Stablecoins no Japão passaram a ter novas regras após colapso da Terra

Stablecoins

Após o colapso do ecossistema Terra LUNA a indústria cripto passou a ter novas leis para as Stablecoins no Japão

Um relatório da Arcane Research estima que o colapso da Terra, agora apelidado de Terra Classic, resultou em mais de US$ 6 bilhões em perdas para investidores de varejo. O relatório afirma que o ecossistema serviu como “liquidez de saída perfeita” para os primeiros investidores do LUNA, agora apelidado de LUNA Classic.

Como consequência, muitos funcionários governamentais e reguladores de alto escalão pediram leis mais rígidas para “proteger os investidores”. De acordo com um relatório da Bloomberg, o Japão é o primeiro país a aprovar uma lei em torno de stablecoins.

Aprovado pelo parlamento do país, o novo projeto de lei categorizou as stablecoins como “dinheiro digital”. Esses ativos devem estar atrelados à moeda do Japão, o iene, ou vinculados a outra moeda considerada legal pelas leis nacionais.

Além disso, o parlamento japonês decidiu que as stablecoins devem “garantir aos detentores o direito de resgatá-las (stablecoins) pelo valor de face”. Como afirma o relatório, as stablecoins no Japão se tornaram ativos que “só podem ser emitidos por Bancos licenciados, agentes de transferência de dinheiro registrados e empresas fiduciárias”.

Nos próximos meses, a implementação do projeto em lei será acompanhada de novos regulamentos e regras. Estes serão aplicados pela Agência de Serviços Financeiros do Japão, como afirmou a Bloomberg.

O Japão tem regulamentos rigorosos para criptomoedas e ativos digitais. O investidor japonês de médio porte não pode comprar um token que está disponível para a maior do mundo, nem mesmo Tether (USDT) ou USD Coin (USDC). As duas stablecoins mais populares.

No entanto, o novo projeto de lei pode ser o início de ações semelhantes para outros países. O colapso do Terra Classic parece fruto da incompetência, de um modelo insustentável e da euforia. Os maiores vencedores são as baleias LUNC e os governos que usam isso como desculpa para pressionar por regulamentações mais rígidas.

O Token Terra falhou

Grandes players no Japão têm planos de alavancar a introdução de uma nova estrutura legal em seu benefício. Como o relatório afirma, a Mitsubishi UFJ Trust and Banking Corp. tem planos de emitir uma stablecoin.

Chamado Progmat Coin, pode ser o primeiro stablecoin a estar legalmente disponível neste país para todos os investidores. De acordo com a nova conta, a Progmat Coin será resgatável pelo valor nominal e supostamente será lastreada pelo iene.

O colapso do Terra Classic pode ter estabelecido um precedente que poderia se traduzir em mais Bancos emitindo seu próprio dinheiro digital e mais governos pedindo controle. Em última análise, os investidores de varejo podem ser os mais afetados, pois os reguladores correram para “protegê-los”, limitando sua capacidade de tomar decisões.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_