Starbucks deve começar a usar criptomoedas

A gigante de café Starbucks, deve começar a usar criptomoedas para gerenciar seus cartões pré-pagos

A Starbucks possui mais de 30.000 lojas em todo o mundo, e deve usar criptomoedas para gerenciar seus cartões pré-pagos. 

Ao gastar seus negócios de gerenciamento de ativos, a Starbucks está emergindo como uma gigante da tecnologia financeira que poderia competir com os bancos coreanos. 

A Starbucks oferece aos seus clientes cartões pré-pagos SBUX, que permitem comprar café com antecedência. A empresa tem mais de US$ 1,6 bilhão em seu balanço de pessoas que querem comprar seu café com cartões-presente. Esses clientes agem efetivamente com credores que confiam na empresa.

É uma ótima maneira de emprestar dinheiro sem pagar juros. Devido a obstáculos regulatórios e a necessidade de lidar com várias moedas fiduciárias, faz sentido que a Starbucks recorra à criptomoedas para gerenciar seus enormes empréstimos.

Em abril de 2019, o fundador da Blockchain Capital, Gavin Brown, sugeriu que grandes corporações multinacionais poderiam lançar suas moedas usando os cartões pré-pagos SBUX como exemplo. O relatório não especifica se a Starbucks emitirá ou não sua própria criptomoeda, ou confiará em uma já existente. 

Vale a pena notar que a Starbucks não é entranha as criptomoedas, a empresa fez um investimento considerável na Bakkt, uma exchange de bitcoin apoiada pelo ICE. As duas empresas também estão trabalhando em um aplicativo de consumidor que permitiria que os clientes da Starbucks fizessem pagamentos com criptomoedas.

Fonte: U.Today

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao