Starbucks diz que quase um quarto de todos os pedidos de varejo dos EUA são feitos por celular

Número de pedidos por celular nas lojas Starbucks aumentou significativamente em 2020

Quase um quarto de todas as transações nas lojas Starbucks nos Estados Unidos são pedidos móveis por meio do aplicativo da empresa, segundo um documento de ganhos divulgado ontem. Encomendar antecipadamente por meio do aplicativo Starbucks é a maneira sugerida pela empresa para entrar e sair de seus locais mais rapidamente durante a pandemia, tornando mais fácil manter o distanciamento social no processo.

A Starbucks lançou o “Mobile Order & Pay” em 2015, combinando o sistema de pagamento existente da empresa com novos recursos de pedidos on-line que permitem que você faça o pedido com antecedência para retirada nas lojas. As novas estatísticas desta semana mostram o quão popular esse recurso se tornou, crescendo lentamente ao longo do tempo até aumentar drasticamente ao longo de 2020 – de 17 por cento no final do ano passado para 24 por cento dos pedidos de varejo nos EUA no trimestre passado.

Pedidos da Starbucks por celular como % de transações:

Q4 2020 24%
Q3 2020 22%
Q2 2020 18%
Q1 2020 17%
Q4 2019 16%
Q3 2019 16%
Q2 2019 15%
Q1 2019 15%
Q4 2018 14%
Q3 2018 13%
Q2 2018 12%
Q1 2018 11%
Q4 2017 10%
Q3 2017 9%
Q2 2017 8%
Q1 2017 7%
Q4 2016 6%
Q3 2016 5%
Q2 2016 4%
Q1 2016 3%

Os pedidos móveis são a última entrada no impulso agressivo da Starbucks para os celulares, um projeto que começou para valer com o amplo lançamento dos pagamentos móveis e do aplicativo da empresa em 2011. A mudança rapidamente provou ser um sucesso: em 2013, os pagamentos móveis representavam 10 por cento dos transações da empresa nos Estados Unidos.

Os pagamentos móveis da Starbucks são tão populares que superam os sistemas de pagamento móvel de uso geral. Pesquisa conduzida pela eMarketer em 2018 mostrou que o aplicativo Starbucks era o método de pagamento móvel pessoal ou de “proximidade” mais popular em geral, com 23 milhões de pessoas nos EUA fazendo compras pelo menos uma vez a cada seis meses. Isso ultrapassou as próprias opções de pagamento móvel do Google e da Apple na época:

https://twitter.com/sallyshin/status/998886683809591296?ref_src=twsrc%5Etfw

“O principal aplicativo de pagamentos não é Apple Pay ou Google Pay … é Starbucks. A eMarketer diz que a classificação permanecerá inalterada até 2022.

 

Este ano, mais de 23 milhões de pessoas usarão o aplicativo Starbucks para fazer compras em pontos de venda pelo menos uma vez a cada seis meses.”

O crescimento na entrega e pedidos móveis parece estar conectado à COVID-19 e à maior viabilidade dos pedidos e entregas online em geral durante a pandemia. Em abril, o Pew Research Center descobriu que “cerca de um terço dos americanos que vivem em áreas urbanas (35%) e suburbanas (36%) dizem que fizeram pedidos de um restaurante local online ou por meio de um aplicativo por causa do surto”.

Os pedidos drive-thrus e móveis transformam a Starbucks em uma experiência de fast food um pouco diferente da abordagem tradicional da empresa, mas agora que o interior das lojas é limitado ou fechado durante a pandemia, esses recursos são vitais para a sobrevivência da mesma.

Na teleconferência de resultados do terceiro trimestre da Starbucks, Kevin Johnson, o CEO da empresa, disse que a COVID-19 validou os planos de longo prazo da empresa em relação ao drive-thrus, coletas sem contato e entregas. Esse crescimento nos pedidos por celular vários meses depois parece ser uma confirmação adicional dos efeitos do COVID-19 nos negócios e na capacidade da Starbucks de se adaptar a eles.

Fonte: The Verge

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.