Suíça aperta o cerco contra lavagem de dinheiro

Reguladores do país europeu impuseram novos limites para comprar criptomoedas de forma anônima

A Suíça deu mais um passo para apertar o cerco contra a lavagem de dinheiro usando criptomoedas. Segundo um comunicado da FINMA, a Autoridade Supervisora do Mercado Financeiro Suíço, a agência aprovou uma nova diretriz que reduziu o limite para compras não identificadas de criptos – passou de cinco mil francos suíços (CHF) para mil francos suíços (cerca de US$ 1.023).

Os reguladores suíços citaram “aumento do risco de lavagem de dinheiro” como a razão para diminuir o limite.

Isso é parte de um esforço global dos governos para apertar o cerco contra o movimento não identificado de dinheiro digital e ativos financeiros – opções de anonimato que tornam as criptomoedas atraentes aos olhos de alguns usuários.

Em 2019, a Força-Tarefa de Ação Financeira (GAFI), uma organização intergovernamental da qual fazem parte 200 países, recomendou que as exchanges devem coletar identificação para compras superiores a US$ 1.000 ou € 1.000.

Em janeiro de 2020, a União Europeia também aumentou suas restrições às transações anônimas de criptomoedas, ao aprovar novos regulamentos de lavagem de dinheiro que forçam as exchanges que trabalham com corretagem e custódia a cumprir os procedimentos de conheça seu cliente (KYC, na sigla em inglês) e anti-lavagem de dinheiro (AML), que normalmente são aplicados ao setor bancário. Como resultado, startups cripto populares, como Bottle Pay e Deribit, decidiram encerrar as atividades ou mudar de local, por conta das novas exigências.

Em entrevista para a Bloomberg em 2019, Jesse Spiro, da empresa de inteligência blockchain Chainalysis, disse que os países que não cumprem as regras do GAFI perdem o acesso ao sistema financeiro global.

Há quem ache que o anonimato na compra tradicional de criptomoedas está morto.

“Se você usa criptomoedas, precisa se acostumar com a ideia de que o anonimato se foi”, afirmou Pawel Kuskowski, CEO da Coinfirm.

* Imagem de Vitabello por Pixabay
Fonte: Decrypt

 

Foto de Simone Gondim
Foto de Simone Gondim O autor:

Jornalista, revisora e roteirista, apaixonada por tecnologia e especializada em conteúdo.

https://www.instagram.com