Suíça: Companhia de alimentos utiliza Blockchain do Ethereum para rastrear comércio de peixe

A tecnologia fornecerá a data da pesca, da produção, e até mesmo o barco utilizado

A empresa suíça Gustav Gerig AG acaba de se tornar a “primeira” companhia europeia a utilizar o blockchain do Ethereum para rastrear produtos derivados de atum.

Em funcionamento desde 1923, a empresa se aliou à Pacifical c.v., companhia global de comercialização de atum, para permitir que os clientes tenham acesso a dados da origem do peixe que consomem. As embalagens da série logo possuirão um QR code que dará aos consumidores informações como a data de produção, o tipo de atum e até mesmo o barco utilizado na pesca.

A implementação do blockchain foi fornecida pela Atato, provedora tailandesa que desenvolve aplicações descentralizadas para empresas em parceria com a ConsenSys.

“Proporcionando um ótimo nível de transparência, a empresa irá permitir que seus clientes possuam acesso aos dados exatos de como exatamente o atum (…) foi capturado, de forma sustentável através das seguintes informações: qual capitão, barco, tempo, método e localidade, onde e quando foi processado”, dizia um comunicado de imprensa.

Ultimamente, diversas cadeias de fornecimento de alimentos aderiram ao blockchain para aumentar a transparência e a segurança dos negócios.

Recentemente, o WeBitcoin noticiou que o Carrefour irá implantar a tecnologia em sua rede na Espanha para rastrear a origem e transporte de galinhas caipiras comercializadas em suas lojas.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli