Taiwanês é preso por suposto roubo de US$3 milhões em energia para minerar Bitcoin e Ethereum

O suspeito contratou eletricistas para desviar a energia sem que a atividade fosse detectada

De acordo com a mídia local, um cidadão taiwanês foi preso por supostamente roubar US$3 milhões em eletricidade para minerar Bitcoin e Ethereum.

O suspeito aparentemente utilizou em torno de 17 estabelecimentos distintos para abrir lojas de brinquedos ou cyber cafés como comércio de fachada para minerar criptomoedas.

Segundo um relatório, o taiwanês contratou eletricistas para reconectar as instalações de forma que a medição de eletricidade e a detecção de roubo de energia fossem evitadas. A primeira a notar a situação foi a Companhia de Energia de Taiwan, fornecedora estatal, que registrou irregularidades e acabou acionando a polícia.

Além do suspeito, que as autoridades declararam possuir o sobrenome Yang, um cúmplice foi identificado.

“Eles recrutaram eletricistas que conseguiram invadir os contadores selados para acrescentar linhas privadas para utilizar a eletricidade de graça antes que o uso atingisse os medidores”, disse Wang Zgicheng, do Departamento de Investigação Criminal de Taiwan.

Roubar energia para fins de mineração se tornou uma prática recorrente nos últimos meses.

Como noticiado pelo WeBitcoin, em outubro um chinês foi preso por supostamente roubar energia de uma estação de trem para minerar Bitcoin.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli