Conheça os 3 tokens de Realidade Virtual que alimentam o Metaverso

A palavra Metaverso ja é uma realidade entre as comunidades cripto, o que sabemos no entanto, ainda é superficial

Conheça os 3 tokens de Realidade Virtual que alimentam o Metaverso

Ninguém pode identificar a definição exata do Metaverso neste curto período de sua existência. Em outras palavras, sabemos que estamos em algo enorme, mas não temos a certeza do que ainda pode acontecer dentro desse universo paralelo. No entanto, é fácil comprovar que fortunas serão feitas por aqueles mais ousados que irão agarrar com “unhas e dentes ” as oportunidades. Um exemplo claro é o aumento exponencial de usuários, principalmente nos jogos, onde o volume de negociação já a ultrapassou mais de R$ 5 trilhões.

Como muitos já sabem, o Metaverso promete uma rede de ambientes virtuais envolventes que proporcionam entretenimento sem fim, alguns dos quais recompensam os usuários com tokens em troca de tempo e atenção. Até o momento, existem muito poucos ambientes coesos e muito menos suportam headsets de Realidade Virtual, que adicionam uma espessa camada de imersão às atividades do Metaverso.

Para aqueles que buscam tecnologias inovadoras e querem sentar nas primeiras fileiras desse grande universo, está aqui uma oportunidade clara. Para saber sobre tokens do Metaverso é rápido e simples, a plataforma CoinGecko disponibiliza uma categoria somente sobre Metaverso, embora pequena, apenas uma página, essa informação se torna ouro nas mãos de visionários.

Ao pesquisar sobre Realidade Virtual, com a intenção de encontrar tokens no Metaverso, apenas três dos seis ativos digitais listados têm capitalização de mercado e volume de negociação mensuráveis.

1- Somnium Space Cubes (CUBE)

O token tem um fornecimento máximo de 100 milhões e a rede é a da blockchain Ethereum. O Somnium Space é um mundo de realidade virtual persistente com sua própria economia e moeda digital, permitindo que os criadores construam o que quiserem em terrenos virtuais. Os NFTs imobiliários virtuais do ecossistema, conhecidos como CUBEs, são negociados livremente no OpenSea.

Os NFTs Somnium Space também são negociados no Marketplace FTX NFT, e a exchange FTX está construindo uma sede virtual dentro do ambiente Metaverso da Somnium.

Atualmente, no modo beta, o aplicativo da web permite que os usuários explorem o reino como um avatar convidado ou façam login para uma experiência mais personalizada. O recurso VR funciona em várias plataformas, e a Somnium Space quer possuir toda a experiência, incluindo um headset VR personalizado.

Com um forte foco na criação, o Somnium Space é voltado para aqueles jogadores dispostos a gastar mais de 24 horas apenas no design de avatar. Em outras palavras, o Somnium Space recompensa desenvolvedores criativos que gostam de construir e monetizar seu trabalho.

2 – Token VPOX (VFOX)

O token tem um fornecimento máximo de 21 milhões e a rede é a da blockchain Binance Smart Chain. O VPOX é um token de recompensa dentro do expansivo multiverso RFOX. O construtor do Metaverso é um dos pioneiros do setor, adotando uma estratégia de “Picks & Shovels” para alavancar a expansão do Metaverso.

A experiência nas negociações e entretenimento no Metaverso RFOX VALT tem quatro bairros distintos com estética única. Por exemplo, o bairro Arkamoto com tema de jogo está em modo escuro constante, enquanto o sol sempre brilha no bairro Callinova. Quanto aos outros dois bairros, eles ainda não foram a leilão. De acordo com o roadmap da RFOX de 2022, o bairro com tema musical terá uma rodada de leilões no primeiro trimestre deste ano.

Ao contrário de outros ambientes Metaverso, a propriedade dentro do RFOX VALT é excepcionalmente escassa. Os lotes são conhecidos como SHOPs e usam NFTs como prova de propriedade. E o VPOX é um token de recompensa semi-passivo que dá direito a uma porcentagem de cada transação que ocorre dentro do mercado de negociações e entretenimento do Metaverso do RFOX VALT.

Apenas 25 SHOPs por trimestre estão disponíveis ao público, o que significa que, uma vez concluída a construção do VALT, apenas 100 lotes estarão fora do controle da organização RFOX. Uma pequena amostra de SHOPs adicionais vai para as marcas e organizações responsáveis ​​por trazer tráfego para seus respectivos trimestres. Esses clientes de destaque incluem CoinGecko, Yield Guild Games e VOID Cyber, o intermediário que conectou a Reebok à plataforma RFOX NFTs para lançar uma coleção de tênis digitais.

Os visitantes entram nas LOJAs, pegando um trem espacial entre os bairros, onde podem comprar itens digitais e, posteriormente, físicos. Embora o VALT seja um jogo, seu foco está no aspecto de varejo do Metaverse.

3 – Revomon (REVO)

O token tem um fornecimento máximo de 100 milhões e a rede é a da blockchain Binance Smart Chain. Revomon é a combinação de “revolução” e “monstros” e não se preocupa em mostrar sua inspiração nos Pokémons. Os ambientes de mundo aberto do Metaverso RPG consistem em ilhas onde os jogadores podem lutar, capturar e treinar monstros NFT únicos.

Os jogadores ganham o token REVO participando do ecossistema. Uma olhada no projeto revela um forte foco em tokenomics. Os detentores do token REVO podem colocá-los em stake e também usá-los para votar em propostas orientadas pela comunidade. Olhando os personagens de Revomon dá para perceber que os desenvolvedores curtiam jogar Nintendo, pois os personagens tem uma pegada no estilo Zelda.

Ainda que cripto, Realidade Virtual e Pokémon, não seja algo novo, ao juntá-los se torna algo novo, agora, saber se jogo é divertido e se realmente é lucrativo, só o tempo dirá.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8