Tribunal suíço fecha mineradora de criptomoedas por ICO não autorizada

A ICO arrecadou US$100 milhões

O Tribunal da cidade suíça de Zug fechou a Envion AG, empresa relacionada a criptomoedas que planejava mesclar a mineração de moedas digitais com energia verde. A decisão de encerrar as atividades da empresa foi tomada graças a uma suposta ICO não autorizada.

A Envion foi criada para ser uma empresa de mineração fora da rede utilizando energia limpa e descentralizada para alimentar a mineração em unidades móveis. A companhia pretendia utilizar a tecnologia blockchain combinada com investimentos ecológicos para minerar criptomoedas que demandam grandes quantidades de energia, como o Bitcoin.

Por meio da ICO, a empresa levantou US$100 milhões em janeiro deste ano. Após a oferta, a Envion passou a ser investigada pelas autoridades suíças por violar leis de valores mobiliários.

A companhia também enfrentava problemas internos, visto que dois dos participantes se desentendiam com certa frequência. Aparentemente, Matthias Woestmann acusava Michael Luckow de produzir mais fichas do que o planejamento inicial. Posteriormente, Woestmann recebeu um aumento que consequentemente reduziu a participação de Luckow.

Após falhar em estabelecer um acordo amigável, ambos os parceiros optaram por levar a disputa até a justiça, o que acabou destruindo a empresa.

O Tribunal ordenou o fechamento imediato e liquidação da empresa. Dentre os motivos apresentados, foi observado que a companhia nunca possuiu função de auditoria, ao passo que não havia uma diretoria em funcionamento desde que Woestmann abandonou o cargo de presidente do conselho.

De acordo com as autoridades, os investidores que participaram da ICO devem registrar reclamações no escritório de falência.

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli