Trump quer que o Serviço Secreto lide com o problema do Bitcoin

Trump propôs um orçamento que veria o Serviço Secreto trabalhando para acabar com crimes que envolvem criptomoedas

O orçamento de US$ 4,8 bilhões do Presidente dos EUA, Donald Trump, para o ano fiscal de 2021, visa realocar o serviço secreto para o departamento de tesouraria, em parte, para ajudar a combater crimes que envolvem criptomoedas.

Lançado na segunda-feira, esse orçamento de 2021 detalha planos para reforçar o controle do departamento de tesouraria sobre a criminalidade com criptomoeda. O Serviço Secreto ajudará o tesouro nos esforços para interromper o financiamento do terrorismo, o abuso de direitos humanos e crimes financeiros.

O relatório declara:

 “Os avanços tecnológicos nas últimas décadas, como criptomoedas e a crescente interconexão do mercado financeiro internacional, resultaram em organizações criminosas mais complexas e revelaram vínculos mais fortes entre crimes financeiros, eletrônicos e o financiamento de terroristas e atores estatais desonestos.

O orçamento propõe legislação para devolver o Serviço Secreto dos EUA ao Tesouro para criar novas eficiências na investigação desses crimes e preparar a nação para enfrentar as ameaças de amanhã”. 

Essa remodelação marca um retorno ao formulário para o serviço secreto. A agência foi estabelecida pela primeira vez dentro do tesouro em 1865 e encarregada de impedir a falsificação generalizada da moeda americana. 

Agora, com o surgimento de uma rota mais especializada para o financiamento criminal, a proposta visa trazer o serviço de volta às suas raízes.

Fonte: Decrypt

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao