União Europeia planeja proibir entrada de viajantes dos EUA indefinidamente

Um rascunho da lista de países proibidos pela União Europeia também inclui Brasil e Rússia

A União Europeia planeja proibir as viagens dos EUA quando reabrir suas fronteiras em 1º de julho por causa do mau manejo da pandemia de COVID-19 pelo governo Trump, de acordo com um relatório do The New York Times. Segundo os planos atuais, os EUA se juntariam ao Brasil e à Rússia na lista de países proibidos, pois os três países tiveram respostas comparativamente ruins ao vírus desde o surto mundial no início do ano. Viagens da China, assim como de alguns países em desenvolvimento, serão permitidas, afirma o relatório.

A União Europeia ainda está finalizando a lista, informa o NYT, e espera enviá-la aos 27 membros do bloco na próxima semana, antes do prazo de reabertura em 1º de julho. Os membros estão sendo fortemente encorajados a adotá-la; caso contrário, a União Europeia poderá considerar o restabelecimento de fronteiras mais rígidas dentro do bloco para impedir que viajantes de países da lista entrem em um país com restrições mais rígidas e cruzem a fronteira para outro.

Os EUA, com quase 2,4 milhões de casos confirmados e mais de 123.000 mortes, já são, há algum tempo, o epicentro da pandemia de COVID-19, enquanto o Brasil é o segundo com mais de 1,1 milhão de casos e mais de 51.000 mortes. A contenção da Rússia parece melhor do que os EUA, com menos de 10.000 mortes relatadas e pouco mais de meio milhão de casos confirmados.

Todos os três países são considerados inseguros de acordo com um conjunto de critérios epidemiológicos que a União Europeia tem usado para analisar países. A métrica principal é uma medida do número médio de novos casos por 100.000 pessoas nos últimos 14 dias. O bloco da União Europeia tem uma média de 14. A pontuação dos EUA é 107, enquanto o Brasil é 180 e a Rússia é 80, informa o NYT.

“Fizemos um ótimo trabalho no Coronavirus, incluindo a proibição muito precoce da China, produção de respiradores e testes, que são de longe os melhores do mundo. Salvamos milhões de vidas nos EUA! No entanto, as Fake News se recusam a reconhecer isso de uma maneira positiva. “

Trump, como o brasileiro Jair Bolsonaro e o russo Vladimir Putin, atrapalhou a resposta precoce ao vírus, minimizando a gravidade e se recusando a adotar medidas de saúde pública e segurança que poderiam ter contido o vírus desde o início. A resposta mais significativa de Trump foi proibir as viagens da China em janeiro e da União Europeia em março, mas o vírus continuou a se espalhar pelos EUA devido à fraca coordenação, planejamento e mensagens do governo nos níveis federal e estadual.

Embora as taxas de novos casos tenham caído em outros lugares, incluindo a União Europeia, a taxa de novos casos nos EUA é assustadoramente fixa. Em partes do país que começam a reabrir, os números passaram a aumentar, sugerindo uma falha completa na contenção do vírus.

Nos últimos dias, Trump também começou a afirmar erroneamente que a taxa de testes nos EUA é muito alta, o que, segundo ele, resulta em um número inflado de novos casos confirmados de COVID-19, apesar da realidade óbvia de que os resultados positivos dos testes mostram o estado do vírus e sua propagação entre as populações dos EUA.

Fonte: The Verge

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.