Unick pede prorrogação de prazo para apresentar sua defesa à CVM

CVM concede mais 45 dias para que Unick apresente sua defesa

Como noticiado anteriormente pelo WeBitcoin, a Unick, que recentemente alterou seu nome de Unick Forex para Unick Academy, está sendo acusada de atuação irregular pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

De acordo com a comissão, a empresa “emite e distribui valores mobiliários sem autorização”, violando os artigos 16 (I) e 19 (caput) da Lei 6.385 de 1976, o que a Unick nega veementemente, declarando que não trabalha com investimentos, sendo apenas uma prestadora de serviços para a Golden Stripe Belize.

Para reforçar a ideia da área de atuação apontada, como citado acima, a empresa mudou de nome no último domingo, visando deixar claro “em todos os sentidos e em todos os segmentos” que sua atuação principal é o oferecimento e a divulgação de conhecimento.

Mesmo com a iniciativa, a Unick estava trabalhando dentro de um prazo para apresentar sua defesa contra as acusações de irregularidade da CVM, o qual seria encerrado neste domingo (7).

Entretanto, de acordo com uma nova atualização do Jusbrasil, a Unick pediu uma prorrogação do prazo à comissão.

A solicitação, que foi aceita, concede à empresa mais 45 dias para montar sua defesa, que agora deve ser apresentada no dia 20 de agosto.

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que a Unick foi alvo de um alerta de atuação irregular da CVM em abril, sendo este um “reforço” à suspensão de atuação regular emitida no dia 22 de março de 2018, que afirma que a empresa não possui “autorização da Autarquia para captar clientes residentes no Brasil, por não integrarem o sistema de distribuição, conforme previsto no art. 15 da Lei 6.385/76”. A suspensão pedia ainda o enceramento imediato de qualquer veiculação de oferta pública de oportunidades de investimento em valores mobiliários, estando sujeito a uma multa diária de R$1.000.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli