Vacheron Constantin irá usar o blockchain para combater falsificação de relógios

Uma das mais antigas fabricantes de relógios do mundo irá recorrer ao blockchain

No dia 22 de maio o Vacheron Constantin, um dos mais antigos e renomados fabricantes de relógios da Suíça, noticiou em seu perfil oficial no Twitter que irá utilizar a tecnologia blockchain para garantir a autenticidade de seus produtos.

A marca, que juntamente com a Cartier é uma das únicas do mundo a possuir o prestigiado Selo de Genebra, irá utilizar a tecnologia para a emissão de certificados digitais buscando prevenir a falsificação de sua coleção de relógios Les Collectionneurs, uma série vintage fabricada entre 1928 e 1993.

O anúncio oficial foi realizado durante o Viva Technology 2019, reunião mundial de startups realizada em Paris.

Juntamente com o certificado digital, o consumidor terá acesso a todo o histórico da peça selecionada, além de informações sobre a coleção e sobre a empresa, que está no mercado desde 1755.

Tanto o blockchain quanto as criptomoedas estão adentrando esta indústria aos poucos. As primeiras peças inspiradas na tecnologia foram produzidas pela Hublot, Gvchiani e Chronoswiss, e todas podem ser adquiridas com Bitcoin.

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que a A. Favre & Fils, relojoaria suíça de grande renome, planeja o lançamento de uma linha de relógios de US$100.000 com uma carteira de criptomoedas embutida. De acordo com a empresa, o produto irá garantir extrema segurança de dados, e o primeiro protótipo será lançado somente após o segundo trimestre de 2019.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli