Vancouver poderá banir ATMs de Bitcoin por suspeitas de lavagem de dinheiro

Grande cidade canadense considera banir caixas eletrônicos de cripto

De acordo com a mídia, apesar dos esforços para regulamentar o setor, a cidade de Vancouver pode estar a um passo de banir caixas eletrônicos de Bitcoin e demais criptomoedas.

Aparentemente a polícia local sugeriu que os aparelhos são “ferramentas ideais para a lavagem de dinheiro”, visto que qualquer indivíduo supostamente pode adquirir um caixa eletrônico de cripto por poucos milhares de dólares canadenses e comprar os ativos a taxas praticamente insignificantes.

De acordo com o The Star, ATMs de criptoativos não estão sob a regulamentação antilavagem do país, o que agora pode prejudicar o setor na economia local, visto que o prefeito sugeriu banir os aparelhos.

A possibilidade está sendo estudada e um relatório deve ser entregue em breve. Atualmente a cidade conta com cerca de 60 caixas eletrônicos, e é a casa do primeiro ATM de Bitcoin do mundo, instalado em uma cafeteria em 2013.

Em janeiro deste ano, o Conselho de Vancouver aprovou uma moção que sugeria um estatuto visando a regulamentação de caixas eletrônicos de cripto, “ incluindo a exigência de uma licença comercial, exigência de sinalização para divulgar fraudes comuns, exigência de identificação para verificar o remetente e receptor de fundos e exigência de recursos de segurança. ”

Considerando o banimento, as autoridades locais esperam diminuir os crimes reportados à polícia, que aumentaram em 350% de 2016 a 2017, e são esperados para aumentar cerca de 300% de 2018 para 2019.

Um problema que vai muito além do Bitcoin

De acordo com pesquisas, a cidade de Vancouver possui um problema desenfreado de lavagem de dinheiro.

Apesar dos recentes esforços serem direcionados às criptomoedas, relatórios do governo local apontam que nos últimos anos a lavagem de dinheiro com imóveis resultou em uma inflação imobiliária de cerca de 70%. Aparentemente, 20% das compras de imóveis são realizadas em dinheiro na cidade canadense, o que já resultou na arrecadação de mais de US$150 bilhões nos últimos 5 anos.

Para tentar conter a situação, o governo pretende criar novos regulamentos antilavagem.

Vendo dessa perspectiva, a atitude em relação aos ATMs pode parecer uma medida emergencial para tentar conter as várias frentes de um crime recorrente na região.

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que o estado de Nova York concedeu a BitLicense a mais uma empresa que opera caixas eletrônicos de Bitcoin. Unido-se à Coinsource, a Cottonwood Vending LLC já possui terminais na cidade de Nova York e arredores. De acordo com um post no Twitter, a concessão deste tipo de licença “continua a promover inovação responsável na indústria fintech de Nova York”.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli