Venezuela testa pagamentos em Bitcoin para alguns passaportes

Incapaz de processar pagamentos via cartão de crédito, a Venezuela parece estar testando o Bitcoin como uma opção viável de pagamento para passaportes e outros documentos do estado

O governo da Venezuela parece estar testando sua capacidade de aceitar o Bitcoin como pagamento pela emissão de passaportes e outros documentos oficiais para cidadãos que residem fora do país. Embora o governo de Nicolas Maduro não tenha emitido uma declaração oficial sobre o assunto, a opção de pagar em Bitcoin pode ser uma resposta às recentes dificuldades que a Venezuela experimentou no processamento de pagamentos transfronteiriços.

Isso tem sido especialmente desafiador para qualquer empresa oficial do estado devido às sanções econômicas unilaterais que o governo dos EUA impôs contra a Venezuela.

Os rumores sobre a opção de pagamento do BTC para passaportes surgiram tarde da noite passada, principalmente no Reddit. O usuário iguano80 compartilhou uma fotografia no subreddit r/Bitcoin do serviço de processamento de pagamento por passaporte SAIME, que exibia o Bitcoin como uma opção de pagamento. O pagamento com cartão de crédito está temporariamente suspenso devido aos efeitos das sanções.

Hoje, no entanto, Marbellis Linares, chefe de imprensa da Sunacrip na Venezuela, disse via Twitter que a opção de pagamento em Bitcoin não é de fato “funcional” e negou relatos de que o serviço é verdadeiro.

Linares estava respondendo a um relatório do site de notícias sobre criptomoedas “Criptonoticias”, que pôde verificar a opção solicitando um passaporte através do consulado venezuelano em Buenos Aires, Argentina. A informação, contudo, não pôde ser confirmada usando um aplicativo brasileiro, sugerindo que a opção não estava disponível para todos os candidatos em potencial.

Por exemplo, a opção não parecia estar disponível para ninguém na Venezuela; nesse caso, os únicos pagamentos aceitáveis ​​ainda são bolívares – a moeda fiduciária oficial – e Petro, a criptomoeda apoiada pelo Estado.

Entretanto, vários usuários em vários países confirmaram via mídia social que a opção de pagamento BTC apareceu no site da SAIME nesta manhã. Desde então a opção de pagamento foi bloqueada. Isso combinado com as declarações de Linares no Twitter sugere que o governo da Venezuela pode estar simplesmente realizando um teste.

A adoção de criptomoedas na Venezuela tornou-se gradualmente uma estratégia política do governo Maduro, como forma de contornar os efeitos das sanções econômicas. O governo venezuelano já permitiu pagamentos em Petro para vários serviços públicos, incluindo o pagamento de gasolina.

O banco público nacional da Venezuela também está adaptando sua infraestrutura para incluir serviços de criptomoeda, e o governo de Maduro admitiu recentemente o armazenamento de Bitcoin e Ethereum como parte de suas reservas internacionais.

À medida que as sanções se intensificam e a guerra econômica entre nações rivais esquenta, parece que as criptomoedas, incluindo o Bitcoin, pode se tornar uma última linha de defesa – para melhor ou para pior.

Fonte: Decrypt

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.