Vitalik Buterin doou US$ 5 milhões para instituições ucranianas

Vitalik

Vitalik Buterin, o criador e cofundador da Ethereum, doou US$ 5 milhões em Ethereum para instituições de caridade ucranianas esta semana.

Vitalik Buterin doou US$ 5 milhões em criptomoedas para duas instituições de caridade ucranianas esta semana.

Ele não anunciou pessoalmente as doações; as transações foram divulgadas pelo Aid for Ukraine and Unchain Fund em 6 de abril.

Buterin doou US$ 2,5 milhões para cada instituição de caridade. Os registros das transferências mostram que Buterin enviou as doações em três transações de 750 ETH, 250 ETH e 500 ETH de seu endereço Ethereum, vitalik.eth.

O Aid For Ukraine é operado pelo Ministério da Transformação Digital do país. Alex Bornyakov, vice-ministro desse departamento, reconheceu a doação de Buterin no Twitter: “Agradecimentos especiais a Vitalik Buterin por apoiar a Ucrânia”, escreveu ele.

Buterin fez outros comentários sobre a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, chamando o conflito de “crime contra o povo ucraniano e russo” em 23 de fevereiro. Mais tarde, ele argumentou que outras guerras “não são uma desculpa válida para não se importar com os ucranianos” em 9 de março.

Ele também distanciou seus próprios comentários da Fundação Ethereum, afirmando que “o Ethereum é neutro, mas eu não sou”.

Mais de US$ 100 milhões doados para a Ucrânia

Vários outros indivíduos e empresas da indústria de criptomoedas também fizeram doações. A Binance se comprometeu a doar US$ 10 milhões para a ajuda ucraniana. A Kraken forneceu US$ 1.000 em Bitcoin para usuários da Ucrânia que se registraram dentro de um determinado prazo.

Jack Dorsey, ex-CEO do Twitter e atualmente fundador e CEO da Block Inc., doou US$ 7 milhões para a Ucrânia por meio de sua organização de caridade #StartSmall em março.

De acordo com o SlowMist, o governo ucraniano já levantou mais de US$ 66 milhões por meio de doações de criptomoedas. Outros US$ 37 milhões foram destinados a instituições de caridade, totalizando US$ 103 milhões.

Os fundos teriam sido gastos em suprimentos militares, apoio a refugiados e suprimentos essenciais, como alimentos, água e gás.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_