Wine, clube brasileiro de vinhos, aceita Bitcoin como forma de pagamento

Wine

Wine, clube brasileiro de vinhos está aceitando Bitcoin como forma de pagamento em seu aplicativo móvel

Um clube brasileiro de vinhos com o nome de Wine está permitindo que seus clientes façam compras por meio de seu aplicativo móvel e paguem com Bitcoin.

Assim que os clientes escolherem os produtos que gostariam de comprar, eles serão levados a uma tela de checkout que mostra o Bitcoin como opção de pagamento. Uma vez selecionado, um código QR aparecerá permitindo que os clientes usem a Bitcoin Lightning Network como um método de pagamento instantâneo.

A integração que permite que o Bitcoin seja usado como pagamento foi realizada pela Redecoin, uma provedora de serviços fintech da controladora SFC Brasil Group.

De acordo com Armin Altweger, CEO do Grupo SCF Brasil:

Nossa intenção é popularizar o uso das criptomoedas no dia a dia dos brasileiros e essa parceria nos coloca no caminho certo para atingir esse objetivo.

A inovação e adoção do Bitcoin e outras criptomoedas que o Grupo SCF Brasil busca, foi compartilhada por Wine como seu Diretor de Tecnologia, Clayton Freire afirmou:

Sabemos que os consumidores estão cada vez mais conectados e as criptomoedas já fazem parte do dia a dia da maioria deles. Decidimos investir nessa inovação para trazer uma experiência ainda mais completa para nossos parceiros e clientes e também porque acreditamos que, no num futuro próximo, esta forma de pagamento será frequente.

Embora a integração atualmente seja suportada apenas no aplicativo móvel, o Wine pretende liberar o recurso para seus sites de desktop e móveis, bem como futuros serviços do Wine.

De acordo com a explicação de Freire:

Vamos monitorar a adoção dessa nova forma de pagamento e aprimorar nossos sistemas. Trabalharemos com atendimento interno ao cliente, o que nos ajuda a coletar feedback.

Um relatório interessante da Chainalysis mostra que nos 154 países que utilizam criptomoedas, o Brasil ocupa o 14º lugar. A estatística interessante é que o Brasil ocupa o 3º lugar em volume total negociado, conforme relatado pelo Consumidor Moderno. À medida que cresce o interesse brasileiro por criptomoedas, Wine mantém uma visão otimista em relação ao futuro dos novos métodos de pagamento.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_