Yahoo do Japão comprará 40% de participação em exchange de criptomoedas

Yahoo entrando no mundo das criptomoedas

A Yahoo do Japão deverá comprar uma participação minoritária na exchange japonesa BitARG, na qual possui serviços preparados para serem lançados ainda este ano.

A notícia, vinda diretamente do Japão, divulgou que uma subsidiária doméstica da Yahoo Japão estará adquirindo 40% da exchange japonesa BitARG, permitindo assim que a empresa entre no mundo das criptomoedas. A Yahoo do Japão está entre os sites mais populares no país – classificada em 4º lugar por tráfego de usuários no país e em 40º globalmente – além de ser a maior página de leilões online do país.

A ARG anunciou que aceitará a aquisição da participação minoritária da ‘Corporação Z’, subsidiária de total propriedade da Yahoo do Japão.

A exchange acrescentou:

“Como resultado desta participação de capital, a empresa poderá utilizar a operação de serviço e a experiência em segurança do grupo Yahoo do Japão, no qual tornará mais fácil para que clientes se preparem para o início dos serviços da exchange que serão gerenciados pela empresa e para que haja uma melhora nas operações após as mesmas terem iniciado. Em nossa exchange, promoveremos a prestação de serviços seguros.”

Leia mais: Ripple apresenta aumento de 20% e lidera recuperação do mercado nesta sexta-feira!

‘O mais novo exemplo de empresa tradicional no mundo cripto’

Apesar de detalhes sobre a acordo não terem sido divulgados, uma reportagem da Reuters disse que o valor pode `provavelmente’ estar entre 2 bilhões a 3 bilhões de ienes, cerca de $18.5 milhões e $27.8 milhões de dólares para a participação de 40% da BitARG, uma exchange de criptomoedas que está licenciada pelo órgão financeiro do país (FSA) e, consequentemente, pode operar uma plataforma doméstica de negociação de criptomoedas.

Além disso, com o objetivo de ampliar as operações da BitARG, a Yahoo Japão deverá fazer investimentos adicionais através de outras subsidiárias durante 2019.

A entrada da Yahoo no setor das criptomoedas é o mais novo exemplo de uma grande empresa tradicional a investir e, na maioria das vezes, lançar e operar uma exchange de criptomoedas no Japão.

Na semana passada, a Monex, importante empresa de corretagem online, confirmou a aquisição de 100% da Coincheck, uma exchange de criptomoedas que estava em apuros. Apesar da Coincheck recentemente receber várias críticas em virtude de seus protocolos de segurança ruins, nos quais conduziram ao roubo de $530 milhões de dólares em NEM, a Monex foi irredutível e não voltou atrás com sua decisão.

Apesar de atrasos, a empresa bancária do Japão SBI deverá lançar e operar sua própria exchange de criptomoedas após fortificar suas medidas de segurança, especialmente num momento em que a FSA está ampliando suas medidas de fiscalização de exchanges devido ao roubo na Coincheck.

A Line, responsável por seu importante aplicativo de mensagens e que possui uma capitalização de mercado de $9 bilhões de dólares, além de 600 milhões de usuários registrados e 200 milhões de usuários ativos mensais, também arquivou um requerimento junto à FSA para lançar sua própria exchange de criptomoedas no Japão.

Fonte: CCN.com