Banco Central convida bancos para debater diretrizes do Real Digital

Entidade pretende discutir detalhes técnicos a respeito da futura moeda digital brasileira, ainda em fase de desenvolvimento.

Na terça-feira (19/10), das 11:00 às 12:00, o Banco Central realizará uma live, em seu canal no YouTube, com personagens da Febraban, Nubank e outras instituições bancárias para debater sobre detalhes como emissão, queima e custódia do Real Digital, uma versão online de nossa moeda.

Rogério de Lucca, chefe do Departamento de Operações Bancárias e Sistema de Pagamentos, será o mediador do webinar “Emissão e Movimento”. O objetivo, segundo o BC, é garantir que o tema avance de forma saudável, sem causar prejuízos ou dores de cabeça às instituições financeiras.

Afinal, a inclusão de ativos digitais exige uma readequação técnica para que todas as transações ocorram de maneira segura e transparente.

Real Digital x papel-moeda

O Real Digital é uma CBDC (Central Bank Digital Currency, ou “Moeda Digital de Banco Central, em tradução livre). Diferentemente do papel-moeda, sua utilização é exclusivamente online e tem a mesma serventia do dinheiro como o conhecemos: comprar/vender coisas, criar reserva de valor etc.

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, disse que a entidade está estudando mecanismos para evitar eventuais problemas de liquidez com relação ao token digital. Uma das soluções, segundo ele, seria garantir que instituições bancárias possam fazer uso de stablecoins (moedas estáveis) para reduzir os riscos.

Trata-se de uma questão bastante delicada, uma vez que, sendo o Real Digital apenas uma versão online da moeda nacional, não pode sofrer flutuações de preços que o separe do Real físico.

Mais que dinheiro

Ainda segundo a entidade, o objetivo do Real Digital é, além de atuar como moeda, ser integrado à Internet das Coisas (IoT). Para tanto, o sistema da CBDC poderá ser vinculado a outras blockchains consolidadas, como a do Ethereum (ETH), Cardano (ADA) etc.

Contudo, é importante ressaltar que o objetivo do BC, pelo menos por ora, não é acabar com o papel-moeda de uma vez por todas, e sim reduzir a circulação e impressão.

O Real Digital deverá ser lançado em 2022, ou, na pior das hipóteses, em 2023.

Foto de Rafael Motta
Foto de Rafael Motta O autor:

Jornalista, trader e entusiasta de tecnologia desde a mais tenra juventude. Foi editor-chefe da revista internacional 21CRYPTOS e fundador da Escola do Bitcoin, primeira iniciativa educacional 100% ao vivo para o mercado descentralizado. Foi palestrante na BlockCrypto Conference, em 2018.