Fundamentos da Blockchain – Parte 6: Por dentro de um Bloco BTC

Nesse sexto capítulo sobre os fundamentos da blockchain, vamos entender o que há dentro de um bloco BTC

Através dessa parte da série, vamos mostrar processo inicial de rastreamento de transações em um explorador de blockchain e descrever os elementos individuais de um bloco BTC.

Inicialmente vamos dar uma olhada na aparência do bitcoin, usando o BlockCypher, um explorador de blockchain.

Com o site do explorador aberto, clique no símbolo do bitcoin.

Em seguida, selecione o bloco mais recente, olhando para o horário.

Bloco recente btc

Observe o número do bloco BTC no topo, por exemplo, Bloco Bitcoin 713976. Qualquer blockchain, incluindo Bitcoin, é um subconjunto da tecnologia de razão distribuída . O que ele faz é criar uma cadeia de histórico, o que significa que você pode pensar em blocos como páginas do livro razão, armazenando informações sobre transações na blockchain. Bloco BTC 713976 significa simplesmente que, um leitor está atualmente na página 713976 do grande livro de contabilidade do Bitcoin.

Um bloco é a base que dá ao blockchain seu caso de uso. Os blocos de uma blockchain são as estruturas de registro de dados que, funcionam como a proteção do histórico de transações.

Conforme o processo se expande, esses blocos são organizados em uma fila, para criar a cronologia estrutural de uma blockchain.

Os blocos contem informações sobre transações recentes não confirmadas anteriormente e também uma referência ao bloco anterior. Essa cadeia de IDs, é basicamente como se os blocos estivessem dando as mãos, uns aos outros, garantindo que ninguém irá furar a fila, ou seja, garantindo a integridade dos dados de toda a estrutura.

Editando um bloco BTC

Para modificar um bloco, você precisa refazer todo o processo, do bloco 01 até o bloco atual, porém, existem alguns desafios durante esse percurso, basicamente é o mesmo processo que falamos na parte 5 dessa série, onde explicamos sobre o ataque 51.

Dependendo da profundidade do bloco que você está tentando reconstruir, provavelmente ficará sem dinheiro antes de fazer uma reorganização, pois esse processo seria complicado, caro e demorado de fazer. Dessa forma, os blocos mais antigos, tornam-se mais difíceis de remover ou editar. A resiliência de uma blockchain de prova de trabalho, um dos conceitos básicos da tecnologia de blockchain, vem da história da blockchain e de todo o “trabalho” que já foi colocado nela, que é obtido gradativamente ao longo do tempo.

Tamanho do bloco

O tamanho do bloco define a quantidade máxima de dados que caberá em um único bloco. É teoricamente possível que apenas algumas transações ocupem um bloco inteiro devido ao tamanho, em termos de dados, das transações. Imagine um bloco como um envelope de correspondência, e o limite máximo que esse envelope pode conter é dez cartas.

Quando o envelope é preenchido com dez cartas, as transações individuais são transmitidas ao seu destino e os “carteiros” fecham o bloco e adicionam um “selo” nele, na forma de uma assinatura digital legível. Se o envelope estiver cheio com mais de dez cartas, o funcionário dos correios (minerador), pode recusar-se a realizar este serviço.

Em uma agência de correio real, por exemplo, eles diriam algo como “este não é um envelope postal válido e você deve enviá-lo como uma caixa”. Este é um conceito de proteção para a tecnologia blockchain. Sem esse recurso, um invasor pode inundar a rede com muitas transações, potencialmente paralisando a rede.

Quando o tamanho do bloco está próximo do limite, o custo da taxa pode aumentar e o tempo necessário para a confirmação da transação pode se estender. No mundo do blockchain, é necessário estabelecer um certo equilíbrio entre o limite máximo que o bloco pode suportar, as taxas por uma transação e o tempo médio necessário para confirmar as transações.

Para aprimorar os recursos de transação do Bitcoin e remover seu efeito de gargalo, os desenvolvedores criaram uma solução de atualização de software chamada SegWit. Esta atualização soft fork ajudou a blockchain do Bitcoin a, aliviar um pouco a pressão sobre o blockchain Bitcoin, tornando mais seguro usar o protocolo de escalabilidade Lightning Network, assim, diminuindo os problemas de escalabilidade da blockchain.

Quando uma criptomoeda é muito popular e as pessoas usam muito, a cadeia de blocos desse token começa a ficar lotada. Cada bloco tem muitas transações, o que leva a um valor mais alto do atributo de tamanho do bloco. SegWit aumentou a capacidade da blockchain, colocando dados de assinatura de transações fora do bloco original de 1 MB, para transações no formato SegWit.

Como as assinaturas constituem a maior parte dos dados em uma transação de entrada única e duas saídas, isso ajuda a economizar uma quantidade significativa de espaço nas transações. Usando o Bitcoin como exemplo, a implementação do SegWit resulta em um aumento real do tamanho do bloco de 1 MB para quase 4 MB.

O tamanho virtual (vsize), também chamado de bytes virtuais (vbytes), é uma medida alternativa, com um vbyte sendo igual a quatro unidades de peso. Isso significa que o tamanho máximo do bloco medido em vsize é de 1 milhão de vbytes.

Foto de Neidson Soares
Foto de Neidson Soares O autor:

Conheceu esse universo dos criptoativos em 2016 e desde 2017 vem intensificando a busca por conhecimentos na área. Hoje trabalha juntamente com sua esposa no criptomercado de forma profissional. Bacharelando em Blockchain, Criptomoedas e Finanças na Era Digital.

neidson8