Do Kwon diz que acredita na Terra 2.0 e que não cometeu fraude

Do Kown

O co-fundador da rede Terra, Do Kwon, diz confiar no sistema e em sua equipe e que depois do colapso estão mais unidos

Do Kwon, o co-fundador do Terraform Labs, falou sobre a rede Terra 2.0, que foi lançada após a devastadora queda da Luna Classic (LUNAC) e do terraUSD (UST) no mês passado.

De acordo com uma entrevista concedida ao Wall Street Journal, Kown disse que tinha “grande confiança” na “capacidade de sua equipe de se recuperar ainda mais forte do que antes”. Ele disse que “muitos construtores” estavam atualmente “no processo de relançar seus aplicativos na nova cadeia”.

Do Kwon disse ao meio de comunicação que ele havia perdido dinheiro pessoalmente no acidente, mas refutou as alegações de que a rede Terra era uma “fraude”. Ele foi citado como explicando:

Fiz apostas e declarações confiantes em nome da UST porque acreditei em sua resiliência e em sua proposta de valor. Desde então, perdi essas apostas, mas minhas ações correspondem 100% às minhas palavras. Há uma diferença entre falhar e executar uma fraude.

Do Kwon acrescentou que ele “nunca realmente contou” com a sua fortuna LUNAC, mesmo quando a moeda estava em seu valor máximo de cerca de US$ 116. Ele explicou que perdeu “quase todo” seu “patrimônio líquido” no acidente. Mas, ele disse, as perdas “não o incomodam”, pois ele leva “uma vida bastante frugal”.

Independentemente disso, afirmou:

Fiquei devastada pelos eventos recentes e espero que todas as famílias que foram impactadas estejam cuidando de si mesmas e daqueles que amam.

Muitas dessas “famílias” não se contentarão com desculpas. Vários processos judiciais civis foram apresentados contra Terraform, Do Kwon e seus parceiros de negócios na Coreia do Sul.

E o Wall Street Journal apontou que um escritório de advocacia que representa um investidor do Terra 1.0 com sede em Chicago havia “apresentado uma ação buscando o status de ação coletiva contra Do Kwon, Terraform Labs e várias outras empresas, acusando-os de fraude e venda de títulos não registrados. ”

O Terraform Labs foi citado afirmando que não comentaria investigações ativas, mas chamou o processo de “sem mérito”. A empresa acrescentou que “pretendia se defender”.

Investigação do Ministério Público Sul-coreano conta a Terraform Labs

Enquanto isso, o Ministério Público sul-coreano continua sua investigação sobre o Terraform Labs e várias de suas empresas parceiras e afiliadas domésticas. Pelo menos 10 indivíduos (funcionários atuais e ex-funcionários da Terraform e empresas afiliadas) receberam proibições de viajar, enquanto Kwon se encontra em Cingapura, onde a Terraform foi fundada em 2018.

O governo e o Partido do Poder Popular no poder estão realizando uma reunião de política “pós-Terra/LUNA” na Assembleia Nacional na data de hoje (23). O tema do encontro será a “promoção da justiça no mercado de ativos virtuais e a proteção dos investidores”, informou a Yonhap .

O Partido Democrata, o maior partido da Assembleia Nacional, acusou o governo de “negligenciar” o setor de criptomoedas, alegando que o LUNAC “tornou-se efetivamente inútil”.

Por Newsis, o líder do partido declarou:

Apesar do [incidente Terra/LUNA], as medidas para proteger os investidores [cripto] ainda estão se desenvolvendo a passos de tartaruga, e as investigações e ações judiciais sobre moedas fraudulentas estão se mostrando ineficazes.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_