Fortnite e a indústria dos games são “massivos” para criptos

Da Ripple à Fortnite: Criptomoedas e jogos começam a se aproximar

Comentando após o fim do evento Fortnite World Cup em Nova York, Travis Kling, fundador e CIO da Ikigai, empresa voltada para a gestão de criptoativos, disse que era apenas uma questão de tempo até que os fluxos de caixa “enormes” em jogos entrassem na criptomoedas.

Fortnite, um jogo estilo Battle Royale criado pelo estúdio Epic Games, completou sua competição internacional no final de julho. O vencedor, Kyle “Bugha” Geiersdorf, de 16 anos, ganhou U$ 3 milhões em prêmios.

Essa quantia, observou Kling, foi três vezes mais do que o campeão de golfe Tiger Woods ganhou por vencer o Masters.

“Vale a pena notar – isso é direcionadamente muito “bulish” para as criptos”, ele resumiu no Twitter.

“Esta é uma massiva moeda fiduciária em torno de um mundo digital. Esses próprios mundos digitais têm economias fiduciárias enormes dentro delas. O próximo passo do meio de troca em si ser digitalmente nativo não é em um longo prazo. ”

A perspectiva animadora veio dias depois que a Securities and Exchange Commission (SEC), agência reguladora dos EUA, liberou a Pocketful of Quarters, uma startup de jogos blockchain, para vender tokens Ethereum (ETH) em uma decisão histórica.

Indústria das criptomoedas já de olho do dinheiro

Kling está longe de estar sozinho em seu otimismo sobre o potencial da tecnologia das criptomoedas e blockchain para revolucionar o mundo dos jogos.

Como a Bitcoinist observou, várias grandes entidades de investimento já estão envolvidas no espaço, com as redes Ripple e Tron consolidando conexões antes de um possível aumento no interesse.

Em março, a Ripple fez uma parceria com a empresa de jogos baseados em blockchain, Forte, para criar um fundo gigante equivalente a U$ 100 milhões com o único propósito de expandir a presença de seu token XRP na área de jogos.

A Tron, da mesma forma, está investindo U$ 100 milhões em seu próprio projeto nos próximos três anos, disse a empresa.

Mesmo no auge do mercado de criptomoedas, os negócios continuaram a surgir. Um tempo atrás pudemos ver um acordo de U$ 16 milhões para desenvolver jogos blockchain na rede EOS.

Certas áreas da indústria têm perspectivas menos otimistas, já que os dados sugerem que a adoção de ferramentas como aplicativos descentralizados baseados em jogos (DApps) permanece sem brilho.

De acordo com um relatório de junho da AnBlock, empresa de análise de dados blockchain, os jogos DApps não têm o apelo para atrair o engajamento do usuário, enquanto que, de forma mais ampla, a grande maioria dos ativos da Ethereum não viu transações em 2018.

Fonte: Bitcoinist

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.