Manchester City vira parceiro de corretora de criptomoedas

OKX Manchester City
Mancherter City fecha parceria com a Exchange OKX – Imagem: OKX

O Manchester City firmou parceria com uma plataforma de criptomoedas, passando a ter a OKX nos kits de treinamento das equipes masculina e feminina.

Conforme divulgado por Clever, o acordo do campeão inglês com a OKX acontece meio ano após o clube ter feito parceria com uma outra empresa de criptomoedas, a 3Key Technologies, que o Manchester City depois rompeu sem grandes explicações.

Conforme explicou o diretor operacional do clube, Roel de Vries, quando anunciou a nova parceria:

OKX e Man City estão alinhados em valores, como inovação e sucesso, e para ambas as partes tudo começa com treinamento e educação.

O midiático reforço do campeão inglês para a nova temporada, o centroavante Erling Haaland, é um dos protagonistas de uma série de obras de arte lançada por essa parceria do Manchester City com a plataforma de criptomoedas OKX.

Criptomoedas ganham força no esporte

Essa parceria vem reforçar a ligação entre as criptomoedas e o esporte, onde as moedas digitais tem uma presença cada vez maior.

Uma das imagens mais visíveis dessa ligação envolve uma outra indústria, a das apostas esportivas, também com impacto crescente no esporte brasileiro, especialmente no futebol.

Basta notar que, dos 20 times da Série A, só 1 não tem na camisa o patrocínio de uma casa de apostas.

Com o mercado das apostas aumentando sem parar no Brasil também cresce a ligação das criptomoedas ao esporte.

Como? Esse interesse pelas apostas fez surgir as casas crypto, sites de apostas que funcionam exclusivamente ou preferencialmente com criptomoedas, como é o caso da Stake.

StakeBetano

Juntando tudo isso o que temos? Aumenta o número de apostadores, provocando um aumento do número de casas de apostas que aceitam criptomoedas, que por sua vez provoca um aumento do investimento das casas de apostas no futebol e no esporte, que por sua vez vai provocar um aumento do número de apostadores.

Claro que a realidade é bem mais complexa que essa explicação. Todavia, desse jeito fica mais fácil entender como futebol, apostas e criptomoedas se relacionam e se impactam mutuamente.

Todos participam porque todos saem a ganhar com essa rede de ligações:

  • Os clubes ganham com os patrocínios das casas de apostas, muitas delas especializadas em criptomoedas;
  • As casas de apostas ganham clientes com essa propaganda no futebol e outros esportes;
  • As criptomoedas ganham novos usuários com esses apostadores que vão explorando as apostas em Bitcoin e outras moedas digitais;
  • O apostador ganha com mercados de apostas mais completos e competitivos enquanto vê seu time favorito se reforçar em razão do investimento do patrocinador (que é a casa de apostas).

City com criptoativos desde 2021

A ligação do Manchester City com as criptomoedas já vem desde março de 2021, quando o clube inglês lançou um ‘token’.

Um ‘token’ é um ativo não fungível, ou NFT (Non Fungible Token). É um objeto colecionável. Se lembra das figurinhas com os craques que colecionou em sua infância? Um NFT é como se fosse uma figurinha dessas, mas em formato digital.

Em março de 2021, como vínhamos falando, o campeão inglês lançou o ‘token’ $CITY. Ele funciona como uma moeda (digital, claro) que os fãs podem comprar e colecionar.

Tendo um determinado valor em ‘tokens’ City, os fãs podem comprar artigos digitais exclusivos do time, como um vídeo de Kevin de Bruyne, ou a imagem de uma assinatura de Bernardo Silva.

Conteúdo Patrocinado

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_