Bitcoin ao longo dos anos; histórico das quedas sofridas pela maior criptomoeda do mercado

O preço do Bitcoin tem registrado quedas nauseantes desde 17 de dezembro de 2017. A capitalização de mercado total da indústria está atualmente avaliada em apenas $338 bilhões de dólares. Uma imagem vale mais que mil palavras:

Imagem cedida por Reddit.com

Essa não é uma queda qualquer. No entanto, quedas no preço do Bitcoin ou em qualquer outra criptomoeda não são nenhuma novidade. O Bitcoin morre e se ressucita frequentemente. Um site estima que o número de mortes do Bitcoin já chegou a 249 e crescendo desde 2010.

O ano de 2017 foi o mais mortal com 109 artigos proclamando a morte da moeda.

O que está causando as quedas?

Uma nova série de más notícias conduziram o mercado de criptomoedas à crise. A Bitfinex está enfurecendo a Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities dos Estados Unidos porque a página da exchange oferece aos usuários a opção de vincular sua moeda ao dólar americano. O fator agravante disso é que nem a Bitfinex e nem o Tether podem precisamente provar que possuem a quantidade necessária em contas bancárias para manter a moeda USDT ativa.

Enquanto isso, a Índia está tomando medidas severas contra os negociadores. O governo do país está examinando transações em múltiplas exchanges a fim de coletar impostos. Estimativas sugerem que $3.5 bilhões de dólares em transações ocorreram na Índia nos últimos 17 meses.

Além disso, não podemos nos esquecer da Coreia do Sul. O país não possui nenhuma intenção de banir a negociação de criptomoedas definitivamente.  No entanto, o país tomou medidas para remover a anonimidade da equação. Agora, negociadores sul-coreanos precisam usar seus nomes verdadeiros.

Tudo isso contribuiu para as “mortes” no mercado cripto.

Falando nisso. O índice Dow Jones Industrial Average acabou de registrar baixas pela terceira semana seguida graça às crescentes taxas de juros americanas. Não é apenas o mercado de criptomoedas que está afetado. O mundo financeiro tradicional também está sofrendo.

Leia mais: Bitcoin atinge marca mais baixa dos últimos três meses, ficando abaixo de $6000

No fundo do poço

Até mesmo os investidores mais jovens já conhecem a seguinte frase: “Compre por pouco, venda por mais.” A pergunta é, quão pouco será o suficiente? A verdade é que ninguém sabe ao certo. Olhando a tabela acima, vemos que a pior queda do Bitcoin durou por 411 dias, terminando em janeiro de 2015. A forte queda mergulhou o preço do Bitcoin em 87%.

Até o momento, o preço do bitcoin já registrou uma queda de 64.5% em apenas 51 dias. Se isso acontecesse no mercado de ações, veículos de comunicação diriam que estamos em 2008 novamente. Naturalmente, um fator marcante para a crise de 2008 foi a decisão do governo americano em distribuir hipotecas subprime (de alto risco) para usuários que não tinham recursos para pagar pelos lares em que estavam morando.

No caso das criptomoedas, o aumento de leis regulamentares foi a razão pela forte queda. O que é definitivamente uma má notícia para investidores de curto prazo Os mais otimistas a longo prazo, entretanto, encaram a regulamentação como um passo necessário na luta para legitimar as criptomoedas e levá-las ao uso pela grande massa.

Boa sorte ao andar nesta montanha russa econômica independente de qual veículo de investimento você escolher.

Fonte: CCN.com

Foto de Andre Cardoso
Foto de Andre Cardoso O autor:

André , ariano, engenheiro, empreendedor, trader de criptos profissional, palestrante e professor. Adora números, gráficos e aprender coisas novas.

andre.cardoso.btc/