Empresa suíça recebe certificação islâmica por criptomoeda compatível com a Sharia

stablecoin é apoiada por 7 moedas fiat e ouro

De acordo com a Reuters, a X8 AG, companhia fintech sediada na Suíça, recebeu uma certificação por sua criptomoeda (stablecoin) baseada no Ethereum do Shariyah Review Bureau (SBR), empresa líder de consultoria e auditoria da Sharia.

Licenciada pelo Banco Central de Bahrein, a SBR está supostamente presente em mais de 10 países e participa com uma margem de 13% de mercado em empresas sauditas de investimento licenciadas pela Autoridade de Mercado de capitais (CMA).

O recorrente debate sobre a compatibilidade das criptomoedas com a Sharia se concentra na proibição islâmica de pura especulação monetária. De acordo com a Reuters, estudiosos consideram o comércio voltado à criptomoeda como análogo à “transferência de direitos”, que é legítima pela Sharia.

Francesca Greco, cofundadora e diretora da X8, afirma que a criptomoeda baseada no Ethereum é uma stablecoin apoiada por 7 moedas fiat e ouro, este considerado para diminuir preocupações islâmicas sob a volatilidade e especulação.

Planejando expandir no Oriente Médio, a empresa pretende lançar uma exchange de criptomoedas com uma plataforma de negociação compatível com as leis da Sharia.

“A região do Golfo é um ótimo lugar para empresas voltadas à tecnologia financeira”, acrescentou Greco.

Neste ano, a Stellar (XLM) recebeu uma certificação de conformidade da Sharia no setor de transferência de capital e tokenização de ativos.

Em abril, o Bitcoin foi reconhecido como “geralmente permitido” sob a lei da Sharia. Entretanto, de acordo com o conselheiro Muhammad Abu bakar, criptomoedas não devem ser adquiridas por comerciantes como forma de investimento.

FONTE: COINTELEGRAPH