Irmãos Winklevoss processam Charlie Shrem pelo roubo de 5000 unidades de Bitcoin em 2012

A quantia representava quase US$100 milhões no pico do ano passado

Os irmãos Winklevoss recentemente entraram com uma ação judicial contra Charlie Shrem pelo suposto roubo de 5000 unidades de Bitcoin em 2012.

Atualmente, a quantia corresponde a mais de US$31 milhões.

Charlie Shrem, um dos pioneiros do setor, fundou a Bitinstantexchange de Bitcoin. Shrem foi preso após vender conscientemente Bitcoins para indivíduos que declararam utilizar os fundos para o comércio de drogas.

Leia mais: Projetos arrecadaram mais de $600 milhões através de ICO desde junho em Israel

De acordo com ele, na época da prisão seu capital guardado era quase nulo. Entretanto, após solto, Charlie vivia rodeado de luxo.

“Ou ele teve muita sorte e sucesso desde sua saída da prisão, ou ele ‘adquiriu’ suas 6 propriedades, 2 Maseratis, 2 lanchas com o valor dos 5.000 Bitcoins que ele roubou”

Segundo um relatório, Charlie deve $950.000 ao governo decorrente de seu acordo de 2014.

Em paralelo, foi concedido aos gêmeos Winklevoss o congelamento dos fundos de Bitcoin que Shrem mantia na Xapo e Coinbase.

De acordo com Brian Klein, advogado de Charlie, as alegações “não poderiam estar mais longe da verdade”, e Shrem “rapidamente limpará seu nome”.

Leia mais: Taiwan adiciona emendas às leis antilavagem de dinheiro para abranger exchanges de criptomoedas

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli