Islândia se recusa a fornecer energia para novas fazendas de Bitcoin

Islândia dispensa novos mineradores de criptografia para lidar com a falta de energia

A maior empresa de serviços públicos da Islândia, Landsvirkjun, foi forçada a limitar o fornecimento de energia a clientes industriais ávidos por energia, incluindo produtores de alumínio e fábricas de processamento de pescado. As restrições também foram aplicadas aos consumidores com contratos de curto prazo reduzíveis. Os centros de dados de mineração de moedas digitais estão entre as empresas afetadas, e a empresa tem rejeitado novos mineradores de Bitcoin.

Landsvirkjun explicou a necessidade de redução citando um mau funcionamento em uma estação de energia e os baixos níveis dos reservatórios de água. O fornecedor também enfrentou um atraso no fornecimento de eletricidade de um produtor externo. A concessionária anunciou na terça-feira que os cortes entraram em vigor imediatamente.

A demanda excepcionalmente alta por eletricidade tem sido outro fator chave para o déficit, observou Tinna Traustadottir, vice-presidente executiva de vendas e atendimento ao cliente da Landsvirkjun. As fundições gigantes da Islândia têm sido um grande consumidor por décadas, mas um número crescente de mineradores de criptomoedas, atraídos pela energia barata do país insular, também está desempenhando um papel importante.

As empresas de mineração de criptomoeda, como a canadense Hive Blockchain Technologies e a Genesis Mining e Bitfury Holding, listadas em Hong Kong, estão entre as que já operam instalações de cunhagem de moedas no país. Landsvirkjun disse, no entanto, que agora está rejeitando pedidos de novos clientes no setor de mineração.

A empresa acrescentou que, devido às limitações do sistema de distribuição da Islândia, não pode servir pontos de carga da maior estação de energia do país, Karahnjukavirkjun. A fábrica está localizada na parte oriental do país, enquanto a região oeste da ilha é principalmente a que apresenta déficits.

As notícias dos problemas da Islândia com a escassez de eletricidade chegaram depois que duas outras nações nórdicas, Suécia e Noruega, expressaram preocupações sobre as crescentes necessidades de energia e o crescente impacto ambiental da mineração de criptomoedas. Em novembro, os reguladores suecos pediram uma proibição em toda a UE da mineração de criptomoedas. Algumas semanas depois, o governo norueguês indicou que pode apoiar a proposta da Suécia.

Fonte: News Bitcoin

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_