Mais de 41% dos pedidos de seguro cibernético em 2020 vieram de ataques de ransomware

Não há descanso para os perversos, $ 2.000.000 não crescem em árvores

Os ataques cibernéticos aumentaram em frequência desde o início da pandemia e estão atingindo níveis sem precedentes. Ataques ransomware respondem por quase metade de todos os sinistros de seguro cibernético no primeiro semestre de 2020, com alguns indo para o território de sete dígitos.

No ano passado, os ataques de ransomware aumentaram 41% e atingiram centenas de milhares de organizações que foram forçadas a pagar caro para ter acesso a seus arquivos importantes. O número de ataques aumentou 25% durante os primeiros meses da pandemia, à medida que os fabricantes de ransomware não cumpriram sua promessa de abster-se de visar organizações médicas.

Atualmente, estima-se que um ataque de ransomware ocorra a cada 11 segundos, com danos projetados totalizando US$ 20 bilhões até o final de 2020.

O número de campanhas aumentou sete vezes, e os invasores visam organizações maiores a cada mês em busca de pagamentos mais altos. Os exemplos incluem Garmin, Carnival, gigante da linha de cruzeiros, Canon e a Universidade de Utah, que foi notícia no mês passado por ter pago uma conta de ransomware de $ 457.000.

Um novo relatório da Coalition, que é um dos maiores provedores de seguro cibernético dos EUA, revela que os primeiros seis meses de 2020 foram particularmente difíceis para muitas organizações, já que quase 41 por cento de todas as reivindicações pagas estavam relacionadas a malware para criptografar arquivos .

A Coalition diz que viu um “aumento de 260% na frequência de ataques de ransomware entre nossos segurados, com a demanda média de resgate aumentando 47%”. Os grupos de ransomware mais proeminentes são Maze e DoppelPaymer, que são apenas dois em uma lista crescente que adotou táticas agressivas em que ameaçam as organizações de que o não pagamento do resgate resultará no vazamento de seus documentos online.

As reivindicações de seguro de ransomware variaram de $ 1.000 a mais de $ 2.000.000 por incidente. Os setores mais afetados por ransomware são manufatura, educação e saúde, mas não há praticamente nenhum setor que não tenha sido atingido por pelo menos algumas campanhas. Além dos incidentes de ransomware, houve um crescimento no número de fraudes de transferência de dinheiro e comprometimento de e-mail comercial, que foram 35% e 67% maiores do que os níveis de 2019, respectivamente.

Curiosamente, a Coalition descobriu que as empresas que usam o Microsoft Office 365 têm três vezes mais probabilidade de experimentar um incidente de comprometimento de e-mail comercial do que as empresas que usam alternativas como o G Suite ou o WPS Office.

Fonte: TechSpot

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.