Novas regras sobre prevenção à lavagem de dinheiro podem impactar exchanges

O Banco Central do Brasil divulgou hoje as novas regras sobre prevenção à lavagem de dinheiro

O Banco Central do Brasil publicou nesta quinta-feira (23), a Circular nº3.978, que aperfeiçoa a regulamentação que se dedica a política e os procedimentos internos adotados pelas instituições reguladas no sistema financeiro.

As criptomoedas não são reguladas pelo Banco Central do Brasil, e não estão sujeitas as regras, conforme reportou o Cointelegraph, boa parte das plataformas de criptomoedas no Brasil, estão buscando maneiras de serem reguladas pelo Banco Central. 

Entretanto, a Câmara dos Deputados está avaliando dois projetos de lei que solicita que o Banco Central tome conta da fiscalização das exchanges de criptomoedas. 

As novas regras estabelecidas pelo Banco destacam que as instituições reguladas devem avaliar internamente seus clientes que podem utilizar seus serviços para práticas de crimes, inclusive lavagem de dinheiro. 

Recentemente, os bancos tradicionais encerraram contas de exchanges de criptomoedas, dizendo que não era possível identificar a origem dos recursos transacionados nas exchanges. 

Segundo o Banco Central, as novas regras da regulamentação buscam dar mais eficiência e segurança na prevenção à lavagem de dinheiro, ampliando algumas abordagens que preveem as situações de riscos. 

Contudo, novos procedimentos estão sendo criados para conhecer os clientes através de coleta de dados e validações de informações compatíveis com o perfil de risco.

A nova regra implica nas obrigações de registro de operações, onde abrange todos os produtos e serviços oferecidos pelas instituições. Os registros devem conter todas as informações dos envolvidos nas operações realizadas. 

Será obrigatório que as intuições implementem procedimentos de identificação e qualificação para que possam conhecer seus funcionários, parceiros e prestadores de serviços terceirizados. 

A falta de regulamentação de exchange pode ocasionar o mesmo problema, em que será possível que os bancos tradicionais fechem as contas das corretoras sem aviso, pois de acordo com as novas regras os bancos vão determinar o grau de risco das empresas.

Imagem Madartzgraphics por Pixabay.

Foto de Mirian Romão
Foto de Mirian Romão O autor:

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-Graduada em Comunicação em Redes Sociais.

mirian_romao