Polícia de Londres é educada para lidar com criptomoedas em meio às preocupações sobre lavagem de dinheiro

Em meio ao temor de que as criptomoedas cresçam como uma forma de financiar o terrorismo e viabilizar a lavagem de dinheiro, a cidade de Londres estabeleceu um curso educacional para seus policiais, de forma que eles entendam as moedas digitais.

Leia mais: Coinbase lança vale-presentes de criptomoedas na Europa

Primeiro curso da Academia de Crimes Econômicos

Conforme relatado pelo CityAM no dia 22 de julho, este será o primeiro programa deste tipo a ser acrescentado na grade da Academia de Crimes Econômicos, uma instituição educacional para a polícia local. A ação ocorre após diversos oficiais relatarem suas preocupações acerca da falta de conhecimento da academia sobre o setor de criptomoedas.

O curso proverá aos delegados e policiais as ferramentas informacionais necessárias para ajudar a investigar e determinar o uso de criptomoedas em um contexto criminoso.

Ao completarem o curso, as autoridades declararam que os policiais estarão bem equipados para detectar o uso e procedimentos comuns da atividade, levando à apreensão de criptos.

Uma oficial acrescentou que um programa piloto foi realizado recentemente, e outro está previsto para ocorrer em agosto deste ano. Ela afirmou:

“Este programa será o primeiro de seu tipo e foi desenvolvido em resposta ao retorno dos oficiais de polícia de todo o país, que sentiram a ausência de treinamento disponível nesta área.”

Após completar o segundo programa piloto, o curso de criptomoeda será realizado em escala nacional para os oficiais de polícia.

Leia mais: Investidores institucionais estão trocando contratos futuros de Bitcoin pela criptomoeda física em Wall Street

Preocupações quanto à lavagem de dinheiro

Uma proeminente e internacionalmente renomada autoridade, a polícia de Londres garante a ordem no centro financeiro europeu e lidera a National Lead Force for Fraud do Reino Unido. Neste sentido, a entidade é confiada com as responsabilidades de detectar e mitigar as fraudes monetárias no Reino Unido.

A ação da autoridade ocorre em resposta ao temor global, causado pelo desconhecimento sobre criptomoedas, fazendo com que elas sejam tratadas como ferramentas cujo objetivo principal é a lavagem de dinheiro.

Em fevereiro deste ano, o chefe da Europol, Rob Wainwright, declarou que procedimentos criminais representam 4% do uso de criptomoedas no mundo, sendo US$5,5 bilhões de criptomoedas utilizadas por figuras criminosas para lavarem dinheiro na União Europeia.

Em janeiro, a Corporação da Cidade de Londres anunciou sua intenção de desenvolver uma “ciber corte” na jurisdição do Reino Unido, focada em crimes financeiros, lavagem de dinheiro e ciber fraudes perpetradas em negócios, propriedades e disputas civis.

Leia mais: Stellar em alta: altcoin valorizou 24% em apenas 7 dias

Fonte: CryptoSlate