Quebra do anonimato: Agência tributária canadense solicita que investidores de criptomoedas revelem detalhes de transações

Contribuintes devem disponibilizar históricos de transações

Segundo a Forbes, a Agência Canadense de Rendimentos (CRA), responsável pela coleta de impostos no país, está enviando questionários aos contribuintes pedindo informações sobre seu envolvimento com investimentos em criptomoedas nos últimos anos.

De acordo com a agência, o questionário de 13 páginas e 54 questões foi criado para descobrir os tipos de serviço que os investidores estão utilizando, solicitando ainda o histórico de rastreamento das transações.

“Para cumprir tais compromissos, a CRA estabeleceu uma unidade dedicada a criptomoedas em 2017 para construir inteligência e conduzir auditorias focadas nos riscos relacionados a criptomoedas. Esta unidade aprimorou a capacidade da CRA de monitorar e reforçar a conformidade em áreas de risco emergente, incluindo o espaço da criptomoeda.”, disse a agência à Forbes.

Aparentemente a CRA deseja saber a origem dos investimentos em ativos digitais e se os investidores utilizam serviços como ShapeShift ou Changelly para comprar ou vender os ativos, visto que negociações em tais plataformas podem ser realizadas anonimamente.

A agência cobra impostos sob a renda vinculada a criptoativos desde 2013, e já monitora as atividades de negociação nas exchanges registradas no país.

“Os esforços intensificados da CRA neste espaço resultam de forma direta de sua ampla Estratégia de Economia Underground, que inclui o compromisso de monitorar plataformas emergentes e novos modelos de negócios, com foco especial na economia de compartilhamento e criptoativos”

Aparentemente a pressão da CRA para divulgar os rendimentos relacionados ao setor ocorre graças a aproximação do encerramento do prazo para a declaração de impostos (30 de abril para canadenses assalariados e 15 de julho para contribuintes autônomos).

“A CRA também está empenhada em ajudar os contribuintes no entendimento de suas obrigações ao utilizar criptoativos e lembrá-los que utilizar moedas digitais não isenta os conumidores de suas obrigações fiscais. A CRA publicou em seu site um material educacional sobre o tratamento fiscal de negociação em moedas digitais”

Em paralelo, nos EUA as empresas de cripto estão integrando tecnologias para facilitar a declaração de renda relacionada ao setor.

Em janeiro a exchange Coinbase integrou o software de depósito de impostos TurboTax, da Intuit Consumer Tax Group. A implementação permite que os usuários enviem diretamente suas transações, ganhos e perdas para a declaração de impostos.

A Ernst & Young, grande firma de consultoria, também alcançou o setor com o lançamento de uma ferramenta para facilitar o cálculo contábil e fiscal para transações de cripto para investidores de varejo e institucionais.

FONTE: FINANCE MAGNATES

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli