Rede do Bitcoin está 8x mais poderosa do que na alta histórica

Taxa de hash do Bitcoin atinge novo pico

Atualmente o Bitcoin possui mais poder computacional por trás de sua segurança do que em toda sua história, passando por outro marco ao passo que a taxa de hash alcança o maior patamar de todos os tempos.

Dados da fonte de monitoramento Blockchain.info confirmaram que a taxa de hash total da rede do Bitcoin atingiu um pico de 79 trilhões de tera hashes por segundo (TH/s) no dia 20 de julho.

FONTE: Blockchain.info

Aceita como uma medida do quão robusta se tornou a segurança das transações de Bitcoin, a taxa de hash quebrou muitos recordes nos últimos meses. Em 21 de junho e 1º de julho ocorreram as altas mais recentes, onde foram atingidos 65 trilhões TH/s e 70 trilhões TH/s, respectivamente.

O número caiu no final de semana, após atingir 79 trilhões. No domingo a taxa foi de 67,1 trilhões TH/s, flutuando regularmente enquanto ainda define uma tendência geral de aumento. Em outras palavras, a rede do Bitcoin agora tem quase oito vezes o poder de computação que tinha quando o valor do BTC estava em torno de US$20 mil, no final de 2017.

O recorde, no entanto, ocorreu apesar a pausa nos ganhos do valor do Bitcoin, que caiu do pico de US$13.800 duas semanas atrás.

Desde então, a pressão regulamentar causou uma queda para próximo de US$9.125, algo que aparentemente não pesou na performance da rede. As taxas de transações também permanecem baixas, apesar das flutuações de preço e volume.

O desempenho da mineração, que deu uma guinada desde dezembro de 2018, estará cada vez mais voltada para o halving, que irá acontecer em maio de 2020. Esta foi a conclusão de analistas da Filb Filb na semana passada, que apontaram que o valor do Bitcoin provavelmente terá mais influência dos mineradores no próximo ano.

O evento irá reduzir pela metade a recompensa por bloco minerado, que atualmente é de 12,5 BTC.

A dificuldade da mineração, que também atingiu novas altas recentemente, provavelmente irá aumentar, ao passo que a taxa de hash continua a subir.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli