Autoridades indianas estão com medo de que o Bitcoin tome a posição da rúpia

“A regulamentação dos ativos poderá causar perturbação em instituições financeiras”

A antipatia da Índia em relação às criptomoedas não é recente. Entretanto, pode ser que a razão de tantas brigas tenha sido descoberta, visto que muitos apontam que o país está temeroso de que o Bitcoin ou qualquer outra criptomoeda assuma o lugar da rúpia como principal moeda do país.

O medo surgiu após o Painel Garg, comitê responsável por explorar o impacto potencial das criptomoedas na economia indiana, apontar tal possibilidade.

De acordo com Rahul Raj, fundador da Koinex, Exchange local, o medo é injustificado.

“Neste ponto, pode ser um tanto prematuro se preocupar com isso. Até mesmo no âmbito global, apenas um punhado de pagamentos é feito utilizando criptomoedas, e isso será o caso até o blockchain atingir a escala da Mastercard ou da Visa. Portanto, há um período considerável até que a preocupação apareça”

Aparentemente o comitê expressou tal medo após um relatório ser divulgado pelo BIS (Bank for International Settlements), do qual o Banco de Reserva da Índia (RBI) é membro. De acordo com o relatório, os criptoativos podem obter uma posição legal como meio de pagamento, o que, segundo o BIS, pode causar perturbação em instituições financeiras.

“O provável impacto geral sobre o ecossistema financeiro ainda não está claro e tem sido um desafio para convencê-los (as autoridades) sobre este ponto específico”, comentou uma fonte anônima sobre a preocupação do comitê.

Apesar de razoavelmente racional, o medo expresso não deve ser uma preocupação a curto prazo. Entretanto, é iminente, visto que o Bitcoin e demais criptomoedas apresentam um sistema de liquidação mais simples, barato e eficiente do que os oferecidos pelo sistema tradicional, o que coloca uma data de expiração no atual sistema.

FONTE: ZY CRIPTO

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli