Ethereum adia fusão para prova de trabalho

Ethereum

A atualização do Ethereum 2.0 vai demorar um pouco, a previsão será para o terceiro trimestre

A fusão do ETH, que constitui uma parte fundamental da chamada atualização do ETH 2.0, foi adiada até o segundo semestre de 2022.

Conforme disse Tim Beiko, desenvolvedor da Ethereum Foundation, ontem no Twitter:

Não será junho, mas provavelmente nos próximos meses. Ainda não há data definida, mas definitivamente estamos no capítulo final do PoW no ETH.

No início do tópico do Twitter, Beiko pediu a um usuário que não investisse em mais equipamentos de mineração.

Mesmo que não seja o que a Ethereum Foundation prefere, a mudança do ETH de um modelo de consenso de prova de trabalho (PoW) para prova de participação (PoS) foi apontada como uma mudança fundamental que “will lay rest (vai descansar)” para preocupações sobre quanta energia é consumida pelos validadores de rede. Isso também significa que a mineração ETH logo se tornará obsoleta .

Há muito mais do que investimentos em plataformas de mineração do ETH que acompanham a atualização.

A segunda maior criptomoeda tem um valor de mercado de US$ 364 bilhões. É também a espinha dorsal de muitos outros desenvolvimentos de blockchain: finanças descentralizadas (DeFi), o metaverso, mais de 500.000 tokens ERC-20, a grande maioria dos NFTs (tokens não fungíveis) e, mais recentemente, jogos de jogar para ganhar (GameFi) .

As pesquisas por “Ethereum Merge” já ultrapassaram o recorde histórico de apenas duas semanas atrás. Um desenvolvimento oportuno, pois, até ontem, a previsão predominante era de que a fusão do Ethereum aconteceria antes do final de junho deste ano.

Mas a marcha em direção à atualização do ETH, às vezes, parecia um passo à frente e dois (ou mais) para trás. Já em 2020, um pesquisador da Ethereum Foundation duvidava que a fusão aconteceria em 2020 e recebeu uma reação do próprio cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin.

Mais recentemente, os desenvolvedores começaram a testar o impacto do merge do ETH em um “shadow fork” da rede principal. O novo ambiente de teste revelou “bugs que variam de código de sincronização a tempo limite de solicitação”, disse o engenheiro de DevOps da Ethereum, Parathi Jayanathi , no fim de semana.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_