Grandes bancos estão investindo grandes quantias em blockchain e criptomoedas

Steve Chiavarone, gerente de portfólio na Federated Investors, uma empresa de investimento dos Estados Unidos que supervisiona US$364 bilhões em ativos de seus clientes, declarou que blockchain estará por trás da quarta revolução industrial, ecoando a posição que muitos investidores e políticos adotaram, incluindo o prefeito de Seul, Park Won-soon.

Leia mais: Estudo de universidade da Irlanda pede que o governo promova o blockchain no país

“Quando você pensa sobre isso de um ponto de vista empresarial, esta tecnologa tem a habiliidade de substituir a reconciliação, que é cara e requer tempo e papelada, com uma verificação instantânea. Isso significa que companhias podem ter cadeias logísticas mais eficientes. Elas podem cortar os custos com alguns escritórios, e isso permitirá que os negócios fluam de forma mais eficiente, permitindo corte de gastos, cujos valores correspondentes poderão ser repassados. Nós acreditamos que o blockchain será uma das cinco principais tecnologias, juntamente à automação, robótica, inteligência artificial e internet das coisas,” disse Chiavarone em uma entrevista concedida à CNBC.

Grandes bancos estão se rendendo às criptos

Grandes bancos, como JPMorgan, Goldman Sachs e Bank of America cooperam com grandes conglomerados e empresas que fornecem serviços bancários, empréstimos e soluções de negócios. Além disso, estas empresas também trabalham com fornecedores de serviços terceirizados, e gastam milhões de dólares trimestralmente com auditoria, reconciliação e trabalho manual para manter suas cadeias logísticas e operações menores.

Chiavarone declarou que grandes bancos começaram a investir bastante no setor de blockchain e criptomoedas para facilitar a crescente demanda de bancos por estes serviços. Inicialmente, bitcoin era a única forma de acessar a tecnologia de registros descentralizados. Recentemente, Chiavarone declarou que bancos começaram a explorar uma ampla gama de redes de blockchain e tecnologias.

“Muitos investidores recorreram ao bitcoin primeiramente pelo fato de ser a única via de acesso ao blockchain. Grandes bancos estão investindo pesado no blockchain. O Bank of America se gabou durante a conferência em Davos que eles são o que mais estão investindo,” ele acrescentou.

Startups que lidam com esta nova tecnologia, como a Bluzelle, já começaram a desenvolver redes envolvendo a mesma para grandes conglomerados, como HSBC, KPMG, Microsoft e MUFG, que também estão lidando com redes de blockchain Ethereum e Ripple, por meio de outros consórcios.

Chiavarone enfatizou que, se startups e redes de registros descentralizados forem bem sucedidas em substituir escritórios, trabalhos extensivos e eliminar os custos envolvidos nas cadeias logísticas, esta tecnologia pode liderar a próxima revolução industrial.

“Qualquer companhia que tenha uma cadeia logística pode se beneficiar do blockchain,” disse Chiavarone, ressaltando que o investimento em companhias que podem se beneficiar de blockchain já é uma estratégia inteligente de investimento.

Leia mais: Nvidia faturou US$289 milhões através de mineração de criptomoedas no primeiro trimestre

Startups de criptomoedas

Algumas das maiores empresas de investimento do mundo, como a Federated Investors, estão explorando as ações de empresas como Intel e Nvidia que podem se beneficiar de blockchain. Os beneficiados pelo crescimento do setor de blockchain, incluindo negócios de criptomoedas, startups relacionadas a blockchain e redes desta tecnologia provavelmente experienciarão um aumento exponencial no valor, tendo em vista que bancos como o Bank of America continuarão investindo nesta esfera.

Leia mais: “É quase irresponsável não investir em Bitcoin”, afirma o bilionário Michael Novogratz

Fonte: CCN