Max Keiser compara Bitcoin com Apple e Amazon

Keiser acredita que as duas gigantes podem ser tão voláteis quanto o Bitcoin

O Bitcoin sempre foi criticado por seus ataques de volatilidade de tirar o fôlego que podem virar a mesa para os participantes do mercado em pouco tempo.

Contudo, o economista e apresentador Max Keiser diz que não é diferente das principais ações, como Amazon e Apple, quando se trata de movimentos extremos de preços.

Não se assuste com a volatilidade

O ano de 2020 fez com que os traders se sentissem andando em cascas de ovos, independentemente da classe de ativos, uma vez que os mercados eram praticamente estáveis ​​em geral.

Por exemplo, o petróleo já se tornou mais volátil que o Bitcoin em fevereiro, antes de cair para U $ 37,63 por barril em 20 de abril, que acabou sendo um dia único para a indústria.

Devido à crise de liquidez em março, tanto o Bitcoin quanto as ações dos EUA registraram monstruosos candles vermelhos que aparecerão nos livros de história. Em 10 de maio, o primeiro fez outro movimento selvagem que deixou os tarders horrorizados.

Dito isso, Keiser observa que os economistas que reclamam da volatilidade nunca se tornam bilionários, uma vez que isso traz mais oportunidades.

Comparações com Apple e Amazon

Keiser não é de forma alguma o primeiro especialista que comparou o Bitcoin com duas das maiores empresas dos EUA, que representam mais de 17% do índice S&P 500, juntamente com o Facebook, Alphabet e Microsoft.

O veterano apresentador da CNBC Joe Kernen já traçou paralelos entre o BTC e a Amazon em sua origem:

“Aceite o atrito de transferir dinheiro para quem quiser – você pode levá-lo a zero. Como a Amazon levou a zero.”

Os entusiastas cripto também gostam de trazer a Apple para provar por que o BTC sempre pode ressurgir das cinzas.

Fonte: U.Today

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader aposentado. Segue firme como entusiasta do Bitcoin e inimigo declarado das pirâmides financeiras.