Mike Novogratz reage ao halving do Bitcoin: “Momento perfeito”

Famoso por ser um otimista convicto em relação ao Bitcoin, Mike Novogratz vê com bons olhos o atual halving do BTC

No bloco # 630.000, a recompensa por minerar um bloco na rede do Bitcoin reduziu de 12,5 BTC para 6,25 BTC, completando seu terceiro halving bem-sucedido. O evento de “halving”, como é conhecido nos círculos cripto, provocou um frenesi de sentimentos de alta no meio, incluindo o lendário gerente de fundos de hedge Paul Tudor Jones e o famoso perma Bull do Bitcoin, Mike Novogratz, que falou à CNN na terça-feira.

O halving do Bitcoin é um aperto quantitativo

Os cortes na oferta do Bitcoin a cada 210.000 blocos são “tudo sobre a pressão de venda”, de acordo com Mike. Com os mineradores com menos moedas para vender no mercado (supondo que os mineradores vendam todo o seu BTC), a oferta também será reduzida.

À luz das recentes políticas monetárias expansionistas estabelecidas por governos em todo o mundo devido à pandemia da COVID-19, o BTC oferece opções não correlacionadas e mais seguras durante esses tempos. Podemos descrever o halving atual como um oposto polar aos governos e às políticas de flexibilização quantitativa (QE) do Fed.

“Temos QE em cima do QE e não apenas aqui nos EUA, mas globalmente. Você tem esse ponto de exclamação na história do que faz um ativo escasso e como é um sistema monetário com escassez, em contraste com o que o Fed está fazendo “, disse Novogratz. “Por outro lado, o halving é realmente um aperto quantitativo.”

“É o momento perfeito para o Bitcoin”

A crescente política de flexibilização monetária acelerou quando o governo dos EUA começou a comprar fundos negociados eletronicamente (ETFs) pela primeira vez em uma tentativa de manter os mercados vivos. A impressão monetária global e a flexibilização quantitativa defendem a principal criptomoeda, dada sua sólida política monetária.

Paul Tudor Jones, gerente bilionário de fundos de hedge – no valor de mais de US$ 5,3 bilhões – revelou recentemente que coloca 1 a 2 por cento de seus ativos no BTC como um ativo de diversificação. Novogratz diz que os desafios atuais no sistema monetário apresentam um momento oportuno para os investidores manterem o Bitcoin como um porto seguro em parte de seu portfólio.

“É o momento perfeito para uma macro história em que as pessoas pensam que deveriam ter cerca de 1 a 2% do portfólio no Bitcoin. Porque a possibilidade de que as coisas irem realmente mal com o sistema monetário fiduciário está aumentando.”

Fonte: CoinGape

Foto de Marcelo Roncate
Foto de Marcelo Roncate O autor:

Estudante de História e trader desde 2017. Aficionado por tecnologia e entusiasta das criptomoedas, viu no WeBitcoin a oportunidade de unir duas paixões.