Mineração ilegal: Cryptojackers escondem malware em falsa atualização do Adobe Flash

Criadores do malware copiaram o pop-up da instalação oficial do Adobe

De acordo com pesquisadores, um malware destinado à cryptojacking foi identificado em uma falsa atualização do Adobe Flash.

A ameaça foi revelada em um relatório de ameaça cibernética pelo grupo de pesquisa da “Unidade 42”.

malware utiliza o poder de processamento do computador da vítima para minerar criptomoedas se o conhecimento ou consentimento do proprietário.

Neste caso, a criptomoeda sendo minerada ilegalmente é o Monero (XMR).

Leia mais: Lista dos indivíduos mais ricos da China inclui cripto empresários

De acordo com os pesquisadores, o novo malware é particularmente prejudicial, visto que seus criadores copiaram a notificação pop-up de um instalador oficial da Adobe.

Aparentemente, o download também atualiza o computador do alvo com a versão mais recente do programa, aumentando ainda mais a aparência de legitimidade.

“Geralmente, falsas atualizações do Flash que promovem malware não tendem a ser muito sigilosas… entretanto, neste caso, graças à atualização mais recente do programa, vítimas potenciais podem não notar a diferença”, disse Brad Duncan, analista da Unidade 42.

A Unidade supostamente descobriu os incidentes enquanto procurava por atualizações falsas “populares” utilizando o AutoFocus, uma ferramenta de inteligência.

“77 amostras de malware foram identificadas com a tag CoinMiner no AutoFocus.”

Com a crescente aceitação e adaptação das criptomoedas no mercado, diversos casos similares são relatados ao redor do mundo.

Recentemente, um cidadão chinês foi preso por roubar energia de uma estação de trem para minerar criptoativos. Xu Xinghua enfrentará 3 anos e meio de prisão, além de arcar com as contas de eletricidade da estação.

Leia mais: Regulador americano processa companhia ICO por fraudar aprovação da SEC

FONTE: COINTELEGRAPH