Novidades a caminho? Mastercard está contratando mais desenvolvedores de blockchain

A gigante do ramo dos pagamentos, Mastercard, anunciou nesta quinta-feira que está contratando 175 novos desenvolvedores de tecnologia, incluindo especialistas em blockchain.

Leia mais: Luís Figo, lenda do futebol, é o mais novo atleta a promover uma ICO

Os desenvolvedores trabalharão no escritório da empresa em Leopardstown, na Irlanda, onde fica a sede de seu braço de pesquisa e desenvolvimento, o Mastercard Labs. As novas contratações trabalharão para criar sistemas de pagamento mais eficientes, segundo uma conferência de imprensa.

Sonya Geelon, gerente da Mastercard na Irlanda, disse que a companhia está trabalhando para expandir o acesso aos serviços financeiros.

Ela acrescentou em uma declaração:

“Nós estamos criando projetos que promovam a inclusão financeira local e internacional, além de estarmos trabalhando para atender clientes, negócios e governos com as mais inovativas e seguras formas de pagamento.”

É um desenvolvimento notável, tendo em vista que a Mastercard está buscando aplicações de blockchain em seus serviços há algum tempo.

Leia mais: Polícia russa encontra fazenda de mineração ilegal no país

A companhia liberou uma série de APIs baseados em blockchain em 2016, afirmando que seu principal objetivo é dar aos desenvolvedores uma chance de trabalhar com tecnologias emergentes, que ainda não foram comercializadas pela empresa. Em outubro do ano passado, a empresa anunciou que utilizaria estes programas para facilitar as transações entre negócios.

As ambições da Mastercard em relação ao blockchain também são ilustradas pelos seus esforços em obter patentes relacionadas à tecnologia.

Leia mais: XRP ‘definitivamente não é um valor mobiliário’, alega Ripple

Em setembro do ano passado, um pedido de registro descreveu em sistema baseado em blockchain que arquiva ordens de compra, faturas e dados transacionais. Dois meses depois, outra aplicação da Mastercard descreveu soluções baseadas em blockchain, focadas em agilizar a liquidez das transações.

Fonte: CoinDesk