Pesquisa aponta que 87% das exchanges do mercado provavelmente apresentam falsos volumes de negociação

Os índices de volume apresentados pela maioria das plataformas são “suspeitos”

Recentemente o CEO da Binance, Changpeng Zhao, retweetou um levantamento realizado pela plataforma The TIE sobre a veracidade dos volumes de negociação apresentados pelas 100 principais exchanges do mercado.

WeBitcoin: Pesquisa aponta que 87% das exchanges do mercado provavelmente apresentam falsos volumes de negociação

 

Investigação do volume de trading de exchanges de criptomoedas

Nossa equipe decidiu determinar se os volumes reportados nas exchanges de criptomoedas são genuínos 

O The TIE desenrolou as etapas da pesquisa em 15 tweets, cada um explicando um ponto relevante da investigação.

De início, foi realizada uma lista em forma de gráfico contendo as 100 exchanges que apresentaram maior volume de mercado ao longo dos últimos 30 dias.

WeBitcoin: Pesquisa aponta que 87% das exchanges do mercado provavelmente apresentam falsos volumes de negociação

 

Em seguida foram utilizadas métricas do Similar Web para calcular a estimativa de tráfego em cada exchange no último mês, posteriormente dividindo o volume reportado pelo número de visitas mensais para determinar uma média de volume por visita.

“Embora as métricas de visualização de websites não reconheçam API ou aplicativos móveis de trading, elas fornecem uma boa base de comparação entre as exchanges para identificar volumes reportados suspeitos.”, dizia um tweet.

Em seguida os dados foram inseridos no gráfico anterior para observar a diferança entre o volume relatado pelas plataformas e o volume deduzido à partir das métricas.

WeBitcoin: Pesquisa aponta que 87% das exchanges do mercado provavelmente apresentam falsos volumes de negociação
Em azul o volume reportado pelas exchanges e em vermelho o número de visitas

De acordo com o resultado, “ao passo que exchanges como Kraken, Binance e Coinbase mostram similaridades entre audiência e volume de trading, outras como Coinbene e ZBG possuem um suspeito alto volume reportado vs. visualizações.”

Em seguida os pesquisadores realizaram uma média ponderada dos volumes de negociação da Binance, Poloniex, Coinbase Pro, Kraken e Gemini para criar uma base de comparação para calcular o esperado de uma “representação autêntica de volumes”. O resultado foi uma média de US$591 em volume de negociação por visita.

O valor foi multiplicado  pelo número de visualizações de cada plataforma para calcular uma “quantia de volume esperada”. O resultado foi demonstrado no gráfico abaixo, onde “quanto mais à esquerda e ao topo uma exchange está,” maior é a diferença entre o volume reportado e o esperado a partir do cálculo.

WeBitcoin: Pesquisa aponta que 87% das exchanges do mercado provavelmente apresentam falsos volumes de negociação

Em alguns casos, o volume esperado era menos de 1% do total reportado pela exchange.

“Quando dividimos o esperado das 100 principais exchanges pelos volumes reportados, descobrimos que 59% dos volumes relatados pelas exchanges eram 10 vezes mais altos do que esperávamos se tivessem o valor semelhante por visita à Coinbase, Binance, Kraken e outros.”

Em 75% dos casos, o volume relatado era mais que o dobro esperado. No gráfico abaixo, tais exchanges representam as linhas vermelhas. As verdes representam plataformas com mais de 50% de compatibilidade.

WeBitcoin: Pesquisa aponta que 87% das exchanges do mercado provavelmente apresentam falsos volumes de negociação

 

“No total, estimamos que 87% do volume de negociação reportado pelas exchanges é potencialmente suspeito e que em 75% das exchanges ocorre algum tipo de atividade suspeita.”

De acordo com a pesquisa, se cada plataforma possuísse o volume médio de visitas da Coinbase Pro, Binance, Gemini e Kraken, o volume diário negociado pelas 100 maiores exchanges do mercado seria de US$2,1 bilhões por dia. “Atualmente, esse número está sendo relatado como US$15,9 bilhões.”

Os tweets são encerrados com a declaração de que, apesar  de apresentar limitações, o relatório visa identificar plataformas aparentemente suspeitas e iniciar uma discussão em torno de wash trading, liquidez e mineração de transação.

Para visualizar o resultado da pesquisa da The TIE, clique aqui.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli