Proibição da Western Union pode levar cubanos ao Bitcoin

Os cubanos estão sendo empurrados ainda mais para o bitcoin e altcoins, após fechamento de empresas de remessa de pagamento convencional.

De acordo com relatórios emitido pelo The Guardian em novembro, o governo cubano fechou todos os 400 escritórios da Western Union no país depois que Washington, D. C. colocou a Fincimex na lista negra, uma empresa militar que processa pagamentos de cubanos baseados no exterior.

O The Guardian disse que a medida “eliminaria a maioria das remessas e agravaria a profunda crise econômica do país”.

E a Reuters informou que a Western Union declarou: “Hoje informamos a nossos clientes que eles têm tempo limitado para enviar dinheiro aos seus entes queridos dos Estados Unidos para Cuba”.

Os cubanos que residem no exterior agora têm até 22 de novembro para enviar dinheiro para Cuba, com escritórios fechando em 23 de novembro.

O Tesouro americano proibiu na semana passada todas as empresas nos EUA de negociar com a Fincimex a qualquer título.

Dados do Google Trends

A medida pode forçar os cubanos a buscar alternativas baseadas em criptomoedas. Mesmo antes do fechamento da Fincimex e da Western Union, o termo “compre bitcoin” estava crescendo no Google Trends em áreas de língua espanhola.

Além disso, este termo é mais popular em Cuba:

A proibição da Western Union pode levar os cubanos ao Bitcoin à medida que o prazo final se aproxima 102
Fonte: Trends.google.com

Os cubanos estão cada vez mais desesperados para resolver seus problemas relacionados às remessas, com grande parte da população dependendo do recebimento de fundos de parentes que trabalham no exterior.

Este fenômeno levou ao surgimento de uma plataforma chamada BitRemesas em Cuba. Essa solução envolve operadores intermediários que cobram taxas de comissão BTC de até 25% para converter remessas de bitcoins do exterior em fiduciárias e entregá-las aos destinatários pretendidos – geralmente de bicicleta, percorrendo distâncias de 14 km em condições extremamente quentes para entregar dinheiro em mãos.

De acordo com o Grupo de Consultoria Havana e tecnologia de dados, nos últimos 10 anos, a população cubana recebeu USD 29.95bn em remessas de dinheiro. 90% desse dinheiro veio dos Estados Unidos. Em 2018, o valor das remessas de dinheiro a Cuba foi estimado em US $ 3,69 bilhões, um crescimento de 3,6% em relação a 2017, disse a consultoria.

Fonte: CryptoNews

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_