Relatório: Ethereum possui mais que o dobro de desenvolvedores por mês que o Bitcoin

ETH possui mais desenvolvedores que todos os criptoativos do mercado

De todas as criptomoedas do mercado, o Ethereum (ETH) é o ativo com mais desenvolvedores trabalhando em seu protocolo de base e projetos comunitários.

De acordo com um relatório da empresa de gerenciamento de cripto Eletronic Capital, uma média de 216 desenvolvedores contribuem com código para os repertórios do ETH todo mês. A empresa identificou mais de 20 mil repositórios de código e 16 milhões de commits para obtenção de dados.

O relatório afirma ainda que os índices apresentados “estão subestimando o número de desenvolvedores do Ethereum”, visto que não foram incluídos projetos ecossistêmicos, como o Truffle, por exemplo.

O Bitcoin, maior criptomoeda por capitalização de mercado, também possui uma base saudável de desenvolvedores (50 por mês). O estudo pontua que tais dados também não incluem projetos ecossistêmicos.

Segundo um conjunto de dados mais restritivo, que considera apenas contribuições ao protocolo central, o “Ethereum é de longe o mais ativo com 99 desenvolvedores mensais em média”. O Bitcoin, em contrapartida, possui uma média de 47 desenvolvedores de protocolo de núcleo todos os meses, tornando-se o segundo mais ativo.

O estudo aponta ainda que plataformas como Tron (TRX), EOS (EOS) e Cardano (ADA) possuem uma média de mais de 25 desenvolvedores de protocolo por mês. Outro ponto destacado é que, enquanto o mercado perdeu cerca de 80% após o pico, os dados apontam que a base de desenvolvedores ativa mensal caiu apenas 4%.

Ainda mais, o relatório afirma que o número de desenvolvedores trabalhando em repositórios públicos de moedas duplicou ao longo dos últimos 2 anos. De acordo com dados da empresa, mais de 4 mil desenvolvedores contribuem mensalmente com códigos para mais de 2.800 moedas públicas.

O estudo observa que os dados não consideram projetos privados, ainda não lançados ou não vinculados a moedas, como a Rede Lightning. Destaca ainda que “muitos projetos que estão sendo abandonados pelos desenvolvedores são forks de moedas de alta rede de valor”. A Dogecoin (DOGE), por exemplo, passou meses sem desenvolvedores, ao passo que a base de desenvolvedores da Litecoin (LTC) caiu de 40 para 3 por mês no último ano.

De acordo com o relatório, tanto o Bitcoin Gold (BTG) quanto o Bitcoin Diamond (BCD) registraram contribuições de menos de 5 desenvolvedores desde outubro de 2018.

Recentemente o co-fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, afirmou que estava engajado em resolver a limitada funcionalidade do Bitcoin com a criação do ETH. Por outro lado, Jack Dorsey, CEO da Square e do Twitter, afirmou em um podcast recente que gasta em torno de US$10 mil semanalmente com Bitcoin.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli