Semanas antes da venda pública do Petro, Bitcoin atinge recorde de negociações na Venezuela

O país verá um aumento de mais de 1.000.000% na inflação até o fim do ano

Graças à inflação sem precedentes e a um agravamento da crise econômica nacional, a Venezuela está atingindo níveis recordes na compra de Bitcoin.

Aparentemente, somente nesta semana o país registrou a negociação de 955 unidades de Bitcoin, quase $900 milhões de bolívares. O valor supera o da última semana, que ficou em torno de $850 milhões, sendo que 1089 Bitcoins foram negociados.

A crescente procura pela criptomoeda ocorre em um momento em que o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a Venezuela apresentará uma taxa de inflação de 1.370.000% até o fim do ano.

Em julho, a instituição previu uma taxa de 1.000.000%. entretanto, recentemente o governo venezuelano aumentou o salário mínimo em 60 vezes, ignorando a contração da economia.

Para o próximo ano, o FMI prevê que a taxa de inflação atinja e prejudique 10 milhões de pessoas.

Leia mais: FlowBTC realizará Meet Up e ajudará a combater o câncer de mama

Um fato interessante, é que o rápido crescimento dos volumes de negociações em Bitcoin está ocorrendo poucas semanas antes do lançamento da venda pública do Petro, criptomoeda apoiada pelo governo venezuelano.

“Se você possui Bitcoins você pode comprar Petros, se você tiver Ethereum, você pode comprar Petros, se você tiver dólares ou euros você pode comprar Petros”, disse Nicolás Maduro durante uma entrevista.

WeBitcoin: Semanas antes da venda pública do Petro, Bitcoin atinge recorde de negociações na Venezuela

Para garantir a adoção da moeda, o governo determinou que todas as taxas de passaporte sejam pagas em Petro.

De acordo com os céticos, a medida visa desencorajar cidadãos venezuelanos a deixarem o país, levando em conta que a emigração aumentou juntamente com o agravamento da situação econômica.

Leia mais: Bitfinex reabilita depósitos em moedas fiat e faz revelação

FONTE: CCN