O preço da Tezos sobe 37% após a Ubisoft revelar o lançamento do NFT em sua rede

O preço da Tezos (XTZ) disparou para US $ 5,48, após negociação abaixo de US $ 4,00 em pontos ontem.

Os mercados estão reagindo favoravelmente ao anúncio desta manhã de que a Ubisoft se tornaria a primeira grande editora de videogames a criar NFTs para jogos.

As ações da empresa francesa estão sendo negociadas 4% mais altas hoje. Mas Tezos, seu parceiro de Blockchain, é o verdadeiro vencedor. O preço da moeda XTZ, nativa da Tezos deu um salto após o noticiário, aumentando 37% nas últimas 24 horas. Ela foi negociado a US $ 5,48, depois de cair abaixo de US $ 4,00 na segunda-feira, de acordo com a CoinGecko.

A Ubisoft, fabricante dos jogos Assassin’s Creed e Prince of Persia, anunciou que sua nova plataforma Ubisoft Quartz permitiria aos jogadores comprar e ganhar itens no jogo, que são cunhados como Tezos NFTs, os tokens digitais que representam a propriedade de um ativo. Os tokens não fungíveis farão sua primeira aparição no Ghost Recon Breakpoint, de Tom Clancy.

A integração dos NFTs pode aumentar o sentimento de investimento dos jogadores em jogos, ao mesmo tempo que estabelece as bases para a interoperabilidade entre os jogos e os mercados secundários, para lucrar com itens raros.

O preço das moedas da Tezos pode ter sido estimulado por um anúncio no final da manhã, afirmando que, a Blockchain havia aumentado sua eficiência energética por transação em 70% ou mais. Resumindo, custa muito menos enviar e receber XTZ, ou fazer outras transações na rede, como comprar NFTs – do que antes.

Isso deve eliminar um pouco as críticas dos círculos de jogadores de que os NFTs são ruins para o meio ambiente porque exigem a produção desnecessária de eletricidade para gerar, embora o valor cultural dos videogames também esteja em debate.

Tezos e Ubisoft tentaram evitar tais argumentos na passagem, salpicando o comunicado de imprensa com distinções entre o Blockchain de prova de aposta e seu primo dependente de energia, Bitcoin , argumentando que as transações no primeiro usam “mais de 2 milhões de vezes menos energia “que aqueles no último.

Fonte: Decrypt

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno.Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_