Walmart requer registro de patente para marketplace digital baseado em blockchain

Um recente requerimento publicado pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO) versa sobre uma estrutura baseada em blockchain, sendo parte dos esforços do Walmart para expandir seus serviços digitais para varejistas.

Leia mais: Huobi Pro lançará novo índice de mercado

Investida no blockchain

Requerido em 2017 e garantido em 17 de maio de 2018, o documento é um exemplo do esforço do Walmart em abraçar tecnologias digitais para melhorar suas atividades, contando com um grande arsenal que vai de sistemas de rastreamento até sistemas para IoT (Internet das Coisas).

Conforme o documento, o sistema proposto pelo Walmart permite que os produtos comprados por um cliente no varejo sejam rastreados.  Isto é possível ao permitir que um cliente registre um produto após sua compra, escolhendo um preço definido para revendê-lo, utilizando a estrutura do Walmart como estrutura para um marketplace digital.

Conforme declarado na patente:

“A crescente competição dos mecanismos não tradicionais de compra é um incentivo para os varejistas buscarem novas tecnologias que podem melhorar a experiência do consumidor.”

Ademais, a patente especifica que a inovação não está limitada a varejistas, tendo em vista que clientes individuais geralmente usam um item por um período limitado e desejam vendê-lo posteriormente. Contudo, isto envolve pouco controle sobre como executar a venda, haja vista os consumidores serem deixados à própria sorte com seus dispositivos para realizar a subsequente revenda.

A plataforma descrita é tida como fornecedora de suporte adicional para gerar grandes facilidade para revenda de itens, enquanto possui uma variedade de interfaces como web browsers, plataformas mobile e pontos de venda físicos.

A proposta é semelhante a uma patente recentemente registrada, que descreve as intenções da empresa de criar uma frota da vãs de entrega baseadas em um blockchain.

A mais recente patente detalha um blockchain de registro de entregas distribuídas, que atualiza cada transação enquanto os produtos são comprados em montes, vendidos aos clientes e entregues pelos correios.

Leia mais: Taiwan objetiva crescimento de blockchain com nova aliança parlamentar

O mecanismo blockchain

Para realizar uma transação, o vendedor e a empresa de entrega devem fornecer suas senhas. Quando verificadas, a transação é instantaneamente transmitida para a rede, embora seja requerida uma verificação do comprador, do vendedor e do entregador, antes que ela seja adicionada ao blockchain.

Após, quando o comprador coleta o pacote, o entregador utilizará sua senha para confirmar a entrega, o que imediatamente atualiza o blockchain com a transação, e marca o fim do ciclo de compra.

Resta saber se a visão do Walmart se tornará realidade, tendo em vista que a firma registrou uma série de patentes em blockchain nos últimos anos, mas tem hesitado em adicioná-los em suas operações diárias.

Leia mais: Órgão regulador da China identifica 421 criptomoedas como golpes

Fonte: CCN