Relatórios da Coreia do Sul informam que sua alfândega anunciou ontem, internamente, a descoberta de crimes envolvendo criptomoedas, cujos frutos beiram $600 milhões.

Leia mais: Comunidade reage quanto ao banimento de anúncios sobre Bitcoin pelo Facebook

Alfândega sul coreana descobre $600 milhões frutos de crimes

A alfândega sul coreana publicou uma declaração na qual alega ter descoberto crimes envolvendo criptomoedas, cujo valor total é de $594,35 milhões. Evidentemente, isso inclui trocas estrangeiras ilegais, conforme dito no relatório publicado pela alfândega.

A KCS (alfândega sul coreana) tem como uma de suas funções “manter nossa sociedade segura de transações estrangeiras ilegais,” segundo seu site. O relatório menciona ainda que investidores sul coreanos engoliram cerca de 2 bilhões de wons sul coreanos em criptomoedas. Supostas tokens e moedas foram enviadas para fora através de carteiras virtuais, sendo posteriormente trazidas de volta em forma de fiat.

Na declaração prestada, consta ainda que “a alfândega sul coreana tem observado de perto trocas estrangeiras ilegais utilizando criptomoedas, atuando como parte de uma força-tarefa do governo.”

Em uma notícia veiculada pela Reuters, consta:

“O montante de quase $600 milhões representa o grosso dos crimes envolvendo criptomoedas, afirmou a KCS, não dando detalhes sobre quais atitudes serão tomadas pelas autoridades sul coreanas mediante os crimes cometidos. Dentre outras brechas encontradas,” continuou o relatório, “a KCS informou casos em que investidores japoneses enviaram 53,7 bilhões de wons sul coreanos em ienes a seus parceiros localizados na Coreia do Sul, para que estes efetuassem as trocas ilegais.” 

Essa série de eventos toma parte ao final de meses conturbados na Coreia do Sul. Ontem, agências reguladoras estadunidenses em Nova Iorque solicitaram troca de dados em relação às criptomoedas. Além disso, novos regulamentos sobre exchanges foram implementados, essencialmente eliminando trocas anônimas.

Leia mais: Coreia do Sul não tem intenção de banir exchanges, afirma Ministro das Finanças

Esperar para ver

Até mesmo o chefe de estado sul coreano recentemente emitiu instruções direcionadas a funcionários do governo envolvidos com criptomoedas. Há ainda uma discussão visando limitar, se não finalizar, participações estrangeiras em exchanges, o que inclui as companhias de cartão de crédito sul coreanas.

O ecossistema dos mercados foi bagunçado no fim do ano passado, quando surgiram temores de que as criptomoedas seriam banidas do país. Os rumores, na verdade, eram apenas o ministro da justiça sul coreano falando bobagens, entretanto, foi o suficiente para que valores caíssem, além de gerar protestos por parte da população para que o governo não interferisse negativamente na esfera das criptomoedas.

Sendo a quarta maior economia do leste asiático, a Coreia do Sul claramente possui muita influência dentro do mundo das criptos.

“O gabinete da KCS acrescentou que continuará monitorando o uso de criptomoedas em casos de trocas ilegais ou lavagem de dinheiro,” conforme exposto em uma reportagem da Reuters.

Ainda não há como saber como o mercado absorverá esta controvérsia.

Fonte: Bitcoin.com

Edição: Webitcoin