Artigo do MIT aponta que o Blockchain é hackeável

A tecnologia é vulnerável a violações

De acordo com um artigo publicado neste terça-feira (19) na revista MIT Technology Review, a tecnologia de segurança blockchain ainda é vulnerável a hacks.

Segundo a publicação, a tecnologia representa um sistema econômico complexo que depende de um comportamento humano previsível, apresentando várias violações de segurança registradas em criptomoedas, plataformas inteligentes e contratos. Um dos incidentes citados foi uma vulnerabilidade recentemente descoberta na Coinbase que resultou em casos de gasto duplo.

O artigo apontou uma série de condições que tornam o blockchain vulnerável.

“Em suma, ao passo que a tecnologia blockchain tem sido muito elogiada por sua segurança, sob certas condições ela pode ser muito vulnerável. Às vezes, a execução de má qualidade pode ser a responsável, ou erros de software não intencionais. Outras ocorrências são mais uma área cinzenta – o resultado complicado de interações entre o código, a economia blockchain e a ganância humana.”, disse a revista.

Foram citadas também diversas recompensas oferecidas a white hat hackers para relatar falhas na rede de determinadas plataformas. De acordo com o TheNextWeb, em 2018 foram pagos US$878.000 a white hat hackers por bugs envolvendo criptomoedas.

 Recentemente a Coinbase desembolsou US$30.000 por um bug crítico encontrado em seu sistema. O valor consiste na maior recompensa já registrada pela exchange.

Anteriormente a revista do MIT argumentou que em 2019 a tecnologia blockchain irá se tornar comum, atingindo grande nível de adoção.

FONTE: COINTELEGRAPH

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli