Autoridades apreendem $3 milhões em criptomoedas durante prisão de criminosos cibernéticos na Bulgária

As atividades realizadas pelo grupo não foram divulgadas

Recentemente as autoridades da Bulgária apreenderam $3 milhões em criptomoedas durante o processo de prisão de uma gangue de criminosos cibernéticos especializados em fraudes.

De acordo com a mídia local, três indivíduos foram detidos e acusados de obter a quantia citada por meio de diversos esquemas ilegais na internet.

As prisões demonstram o avanço de uma série de ações voltadas à redução da fraude relacionada a criptomoedas no país. No início deste ano o Gabinete do Promotor Especializado da Bulgária participou de uma operação internacional junto a investidores da Alemanha e da Europol para neutralizar a OneCoin, classificada como esquema ponzi.

Em novembro, Ivan Geshev, Procurador-Chefe da Bulgária, declarou que diversos funcionários foram presos por supostamente emitir passaportes búlgaros de modo ilegal em troca de Bitcoin.

Durante a última investigação foram coletadas provas contra os três indivíduos acusados em junho, sendo que as prisões foram realizadas no dia 22 de novembro. Durante o processo foram confiscados pen drives, computadores e diversos outros dispositivos utilizados nas fraudes. Também foram encontradas senhas e chaves privadas de exchangeswallets.

As autoridades também apreenderam uma automóvel no valor de US$29.000 adquirido com fundos de criptomoedas adquiridos de forma ilegal.

Até o momento não foi esclarecida a atividade realizada pelos crimonosos. De acordo com a polícia, os indivíduos são acusados de participarem de uma “conspiração profissional e excepcional” utilizando “mecanismos inovadores, software especializado e conhecimento avançado na área de criptomoedas” para adquirir os fundos ilegalmente.

Dois acusados foram detidos pelo Tribunal Penal Especializado, enquanto a um deles foi concedida uma fiança de aproximadamente US$30.000.

FONTE: CCN

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli