Grande terminal de containers de Hong Kong utiliza Blockchain para agilizar processos da cadeia de suprimentos

O projeto irá reduzir o tempo de envio em 40%

A Modern Terminals, uma das maiores operadoras de terminais de containers da cidade de Hong Kong, integrou ao seu sistema o projeto TradeLens, uma solução blockchain criada pelo IBM e pela Maersk.

De acordo com um comunicado de imprensa, a operadora busca agilizar e digitalizar processos da cadeia de suprimentos global para oferecer mais eficiência e um menor custo.

A empresa conta com mais de 20 operadoras e terminais portuários ao redor do mundo, com um total aproximado de 230 docas em 5 continentes.

Em decorrência da ineficiência na cadeia de suprimentos tradicional, foram registradas perdas de bilhões de dólares nos últimos 10 anos.

Antes do projeto TradeLens, a maioria dos portos trabalhava principalmente com registros em papel, passíveis de danos, manipulação e perda de veracidade. Atualmente, os navios ainda carregam documentos para verificação imediata, o que acaba obstruindo o fluxo da cadeia de suprimentos, causando atrasos e erros de envio.

“Pode não parecer muito, mas é. Sem o blockchain, você tem que acreditar que o que está no documento está no container”, disse Peter Levesque, diretor-gerente no Modern Terminals Group.

A solução oferecida pelo TradeLens supostamente reduz o tempo de envio em 40%, trazendo grande economia aos participantes da cadeia. O livro digital permite que os participantes transmitam o status do container em uma cadeia de suprimentos em tempo real, tornando os registros imutáveis e ao mesmo tempo disponíveis.

A Modern Terminals também aderiu ao projeto para avaliar o desempenho da plataforma em tempo real. Baseada nos resultados, a empresa irá oferecer sugestões para o aprimoramento da TradeLens.

FONTE: CCN