Cardano dará suporte para Tether (USDT) e USD coin (USDC)

Cardano

Cardano quer fortalecer a sua rede com as stablecoins Tether (USDT) e com a USD Coin (USDC)

Um dos ativos com melhor desempenho no top 10 de criptomoedas por valor de mercado, Cardano (ADA) continua fortalecendo seu ecossistema. Enquanto a rede se prepara para seu próximo grande evento Hard Fork Combinator (HFC), chamado Vasil, seu setor DeFi pode adicionar alguns dos ativos mais populares no espaço.

No momento da redação deste artigo, o preço da ADA é negociado a US$ 0,95 com um lucro de 2,05% nas últimas 24 horas.

Cardano poderá em breve ter suporte nativo para Tether (USDT) e USD Coin (USDC). Charles Hoskinson, inventor desta rede e CEO da Input Output Global (IOG), compartilhou seu entusiasmo com a WingRiders, conforme divulgado por NewsBtc.

Uma exchange descentralizada em execução na Cardano, a WingRiders fez parceria com outros dois projetos chamados Flint Wallet e Milkomeda, criados para fornecer sidechains com UX amigável para usuários e desenvolvedores, para lançar essas stablecoins na rede principal.

De acordo com um post do Medium, a Milkomeda implementará a Ethereum Virtual Machine em sua sidechain Cardano. Esta sidechain operará com uma versão sintética do ADA chamada ADA encapsulada (wADA).

Na prática, isso permitirá que os usuários aproveitem o sidechain Milkomeda e o wADA para se conectarem ao Ethereum, conforme visto no diagrama abaixo. Isso removerá o atrito do processo de negociação de tokens ERC-20 com tokens Cardano nativos. WingRiders disse:

O próprio Milkomeda é uma cadeia lateral de Cardano baseada em EVM – suportando os tokens ERC20 armazenados para o usuário (por exemplo, em sua carteira Flint ou novamente usando Metamask). Um gateway bloqueará esses tokens ERC-20 e, em seguida, emitirá equivalentes nativos de Cardano desses tokens na blockchain Cardano. Isso pode ser feito através da carteira Flint.

Será que Bitcoin e Ethereum se integram ao Cardano (ADA)?

Como WingRiders explicou, os tokens de um lado das duas cadeias entrarão em um contrato inteligente para serem “bloqueados”, pois as versões sintéticas são cunhadas do outro lado. No caso das stablecoins, esses ativos digitais serão “pré-minerados” antes que o usuário os solicite e serão “bloqueados na rede principal Cardano”.

Dessa forma, os usuários podem se beneficiar de uma forma “simples” de realizar transações nesta rede. Stablecoin é um dos ativos digitais mais importantes porque pode operar como um “acelerador de liquidez” e integrar novos usuários, capital fresco e novos ativos, como Bitcoin e Ethereum, ao ecossistema.

No entanto, as pontes tornaram-se objetos de ataque de maus atores. Alguns dos maiores hacks DeFi nos últimos tempos ocorreram nessas plataformas. Portanto, o potencial para esta parceria e o desempenho da ADA parece grande, mas não sem potenciais compensações.

O inventor do Cardano confia na equipe por trás da iniciativa. De acordo com Hoskinson, a IOG trabalha com a WingRiders há “anos” em vários projetos. O inventor do Cardano disse:

Trabalhamos com a equipe há anos. Foram eles que fizeram a integração do Ledger para Cardano e também adalite. Eu gosto e respeito seus engenheiros. Eles também pegaram o bug no Minswap e fizeram uma divulgação responsável, salvando o DApp dos hackers.

Foto de Washington Leite
Foto de Washington Leite O autor:

Formado em Administração de Empresas, sou entusiasta da tecnologia e fascinado pelo mundo das criptomoedas, me aventuro no mundo do trade, sendo um eterno aluno. Bitcoin: The money of the future

WashingtonLeite_