Criador do Big Brother processa o Facebook por anúncios de golpe envolvendo Bitcoin

“Pai” do Big Brother entra na justiça contra o Facebook por suposto golpe envolvendo Bitcoin

Nesta quarta-feira (5) o criador do Big Brother, John de Mol, abriu um processo contra o Facebook.

De acordo com os advogados de John, a imagem e o nome do seu cliente foram utilizados em anúncios na rede social para promover um golpe onde os usuários eram induzidos a enviar dinheiro para ser investido em Bitcoin ou para participar de “negócios” envolvendo criptomoedas, que supostamente contavam com o apoio de Mol.

Apesar do Facebook manter uma política de anúncios complexa e restrita, os advogados do criador do Big Brother afirmam que a empresa não obteve sucesso em barrar os anúncios e que não respondeu às reclamações a tempo.

Aparentemente os anúncios já foram barrados pelo Facebook, mas não antes de permitir que os golpistas arrecadassem cerca de US$1,9 milhão. A empresa ainda deve responder Mol no tribunal.

Anteriormente o WeBitcoin noticiou que o Facebook alterou sua política de publicidade para permitir anúncios focados na tecnologia blockchain. A iniciativa ocorreu após diversos comentários criticando a eficácia da empresa, que em junho do ano passado voltou atrás com o banimento de anúncios de criptomoedas e permitiu a publicação de anúncios “aprovados por escrita prévia”.

Agora, além de viabilizar a publicidade de assuntos relacionados ao blockchain, a empresa aparentemente também permitirá anúncios de notícias e eventos relacionados ao mercado de cripto.

Foto de Beatriz Orlandeli
Foto de Beatriz Orlandeli O autor:

Simpatizante das criptomoedas, após cursar Arquitetura e Urbanismo, reavivou um antigo gosto pela escrita e atualmente trabalha como redatora do WeBitcoin.

biaorlandeli